MENU

Bem-humorado, Torres pede calma à torcida: "Não me chamem de burro"

Bem-humorado, Torres pede calma à torcida: "Não me chamem de burro"

Atualizado: Sábado, 19 Março de 2011 as 12:04

”Vou não, posso não, quero não...”. Se Ronaldo Torres pudesse marcar três gols e pedir música no “Fantástico”, o hit “minha mulher não deixa não" teria grande chance de ser o escolhido. Durante as duas entrevistas coletivas que concedeu durante a semana, o preparador físico Fluminense, que ocupa agora o cargo de técnico interino, fez questão de frisar que não quer mudar de função. A cada duas declarações, Ronaldo avisava: “não sou treinador e não quero ser”. Por isso, o preparador pede a paciência da torcida no jogo deste sábado, contra o Boavista.

- Eu topei essa função para ajudar o Fluminense à pedido do treinador. Como conheço o grupo e tenho a confiança dos jogadores, aceitei. Estou aqui para ajudá-los. Mas eles têm que me ajudar também. A mesma coisa o torcedor. Ele (o torcedor) não pode me chamar de burro. Eu não sou treinador. Eu estou aqui para ajudar e espero ser ajudado por todos. Temos que nos unir.

Apesar de não passar pela cabeça de Ronaldo se tornar técnico, ele garante que entende um pouco do assunto. Por isso, tem a certeza que a equipe não estará desorganizada em campo no duelo deste sábado.

- O time não vai entrar como um bando. É um grupo forte. É a hora de mostrar isso. Na nossa conversa, transferi a responsabilidade para eles. Os jogadores têm total capacidade de entrar em campo e conseguirem um bom resultado.

Fluminense e Boavista se enfrentam no Engenhão, pela quarta rodada da Taça Rio. A partida tem início às 18h30m (horário de Brasíla).

Por Thiago Fernandes

veja também