MENU

Boa Esporte pega o Duque de Caxias com a esperança em um milagre

Boa Esporte pega o Duque de Caxias com a esperança em um milagre

Atualizado: Sábado, 26 Novembro de 2011 as 9:40

Emergido das profundezas da Série C, em 2010, o Boa Esporte chega à 38ª e última rodada da Série B com esperanças de ir ainda mais alto. As chances são remotas, remotíssimas, mas o clube mineiro, que subiu como Ituiutaba e fez respeitável campanha na segundona com novo nome e em outra cidade, Varginha (MG), terá primeiro de cumprir sua parte: vencer o pior time da competição, o Duque de Caxias, em jogo marcado para começar no mesmo horário dos outros oito deste sábado, às 17h (de Brasília), no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ).

Se derrotar o combalido adversário, que em 37 jogos só conseguiu fazer 16 pontos (25 derrotas, dez empates e apenas duas derrotas, com saldo negativo de 52 gols), o time de Minas precisará de boa dose de sorte para alcançar a quarta colocação e consequentemente ascender ao paraíso, ou melhor à elite do futebol brasileiro. Para isso terá de torcer para que Sport, quarto colocado, com 58 pontos; Bragantino, quinto, também com 58, e Vitória, o sexto, com 57, não vençam seus compromissos. O Leão pernambucano enfrenta o já rebaixado Vila Nova, no Serra Dourada, em Goiânia; o Massa Bruta do interior paulista pega o Paraná, que corre poucos riscos de rebaixamento, no Durival de Brito, em Curitiba, e o Leão baiano terá pela frente outro ameaçado de queda, o ASA, no estádio Municipal de Arapiraca (AL).

O Boa está em sétimo lugar, com 56 pontos e 16 vitórias, o mesmo número de triunfos dos três clubes imediatamente à sua frente. Portanto, se vencer e seus adversários diretos somente empatarem vai superá-los no número de vitórias, nos casos de Sport e Bragantino, ou mesmo no de pontos, caso do Vitória. Neste caso, o time mineiro se juntaria a Portuguesa, campeã antecipada, Náutico e Ponte Preta, que já se garantiram na Série A de 2012.

O técnico do Boa, Nêdo Xavier, ex-jogador do América e Palmeiras na década de 80, poderá escalar o goleiro Luiz Henrique, que corria o risco de ser suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pela expulsão diante do Sport. Ele foi suspenso por apenas uma partida, punição já cumprida. O treinador também terá à sua disposição Thiago Carvalho e Jheimy, que eram dúvida.

No time do Rio de Janeiro, o treinador Mário Marques, ex-meia de Flu, América, Bangu e Vasco, contará com as voltas do goleiro Fernando, do lateral-direito Éverton Silva e do zagueiro Paulão, que estavam suspensos.        

veja também