MENU

'Bombeiro' na Itália, Bruninho diz que amadureceu com experiência

'Bombeiro' na Itália, Bruninho diz que amadureceu com experiência

Atualizado: Sexta-feira, 20 Maio de 2011 as 1:55

Bruninho, ao lado de João Paulo Bravo e Sidão no treino da seleção (Foto: Alexandre Arruda / CBV)

  Os 45 dias de contrato com o Modena foram inesquecíveis para Bruninho. Pela primeira vez defendendo uma equipe estrangeira, o levantador chegou à Itália já para a disputa dos playoffs no lugar do finlandês Mikko Esko, que sofreu uma grave lesão. Mesmo com pouco tempo para se adaptar, o filho de Bernardinho foi eleito o melhor em quadra em três dos dez jogos que disputou, e conquistou tanto os companheiros quanto a torcida local.

Segundo o jogador do Florianópolis, foi uma oportunidade de crescer pessoal e profissionalmente, além de uma chance de recuperar-se fisicamente para ser apresentar para a Liga Mundial.

- Quando chegou a proposta, pensei que seriam 40 dias para aprender e me divertir. E, como fiquei quase um mês parado pela lesão no pé, era uma chance de me preparar para a seleção. Tinha na cabeça que tinha que levar minha alegria, essa coisa do brasileiro para eles. Não tinha jogado com ninguém ali, no máximo contra alguns. Eles viram minha vontade de jogar, de pôr o time para cima e me acolheram. Era uma responsabilidade grande e uma maneira de crescer, de amadurecer.

Para se entrosar rapidamente, Bruninho conta que se dedicou intensamente aos treinamentos e que fez um trabalho psicológico para manter-se sempre focado e com um desempenho de alto nível.

Bruninho comemora durante uma vitória do Modena (Foto: Divulgação / Site Oficial)

  - Sabia da dificuldade que teria com o passe lá pelo saque forçado, e por isso trabalhei muito nos treinos. Não sei se me doei mais do que o normal, mas a preparação nos treinamentos foi muito importante. Tive muito apoio do time, e os atacantes também deram conta do recado. Durante uma temporada você tem altos e baixos, e seu humor muda muito. Nesse período tentei viver o mais tranqüilo possível para me manter bem – disse o jogador.

Apesar de se ver em boa forma, o levantador, que se apresentou no CT de Saquarema na última semana, pode começar a Liga Mundial no banco. A possível condição de reserva não abala Bruninho, que elogia Marlon, mas acredita que logo terá plenas condições de reassumir o posto.

- Estou muito melhor do que no final da temporada da Superliga. Não vou ter problemas na questão física ou mental, que às vezes pega um pouco. O importante é estarmos nos completando, somando. Sempre busco poder jogar, mas se o Marlon jogar, é porque ele rala muito. Ele merece, é um craque também. Eu fico à disposição para o que for determinado. O entrosamento tem que voltar aos poucos, e já estou recuperando com os treinos.        

veja também