MENU

Borges vincula ofensividade do Grêmio ao empenho na marcação

Borges vincula ofensividade do Grêmio ao empenho na marcação

Atualizado: Terça-feira, 22 Fevereiro de 2011 as 9:53

Em um Estado cujo futebol é reconhecido pela combatividade, a filosofia de trabalho do técnico Renato Gaúcho no Grêmio é encarada quase como uma quebra de paradigma. Soa incomum aos conterrâneos do comandante gremista sua vocação ofensiva, que tirou o Grêmio da zona de rebaixamento do Brasileirão 2010 para colocá-lo na Taça Libertadores 2011, com vitórias em Porto Alegre ou fora de casa.

Agora, há dois debates entre torcedores e jornalistas que analisam o Grêmio de Renato. O primeiro é sobre a utilização dos centroavantes Borges e André Lima na dupla de ataque, fato que se repetiu nos últimos três jogos; e o segundo é sobre a troca de um volante - Adilson - pelo meia Carlos Alberto, como ocorreu na vitória de 3 a 0 sobre o Oriente Petrolero-BOL.

Para o centroavante Borges, Renato realmente não tem medo de atacar:

- O Renato é um treinador que não tem medo de jogar para a frente não. Ano passado ele surpreendeu muita gente, colocando a equipe para a frente até nos jogos fora de casa. Esse ano também ele vai jogar para a frente, porque ficar na retranca não tem nada a ver com o perfil do Renato.

Mas Borges lembra: esta filosofia precisa do empenho de todos para dar certo. Em campo, os jogadores têm de dar carrinho, marcar e combater os adversários.

- Todo mundo está se doando, dando carrinho, vencer por 5 a 0 pode parecer que o jogo foi fácil, mas aconteceu porque todo mundo pegou bastante - concluiu.    

veja também