MENU

Botafogo empata com o Atlético-GO e acaba a rodada fora do G-4

Botafogo empata com o Atlético-GO e acaba a rodada fora do G-4

Atualizado: Sexta-feira, 8 Julho de 2011 as 7:58

                                  O Botafogo manteve sua invencibilidade no Engenhão neste Campeonato Brasileiro, mas não teve muito o que comemorar na noite desta quinta-feira. O Glorioso recebeu o Atlético-GO, em jogo válido pela oitava rodada, e não passou de empate por 1 a 1. Herrera abriu o placar para o Bota, mas Anselmo deixou tudo igual para o Dragão.

Com o resultado, o Alvinegro perdeu a chance de voltar a entrar no G-4 do Brasileirão. O time soma agora 15 pontos, na sexta posição na tabela de classificação. O Rubro-Negro de Goiás, com o ponto conquistado, tem agora oito no total, o bastante para a equipe terminar a rodada fora da zona de rebaixamento. Os times voltam a campo neste domingo. O Botafogo visita o Bahia, enquanto o Atlético-GO recebe o líder Corinthians.

Herrera brilha no início, e Atlético responde rapidamente

O Botafogo abriu o placar cedo. Após cobrança de falta da direita, Bida errou ao tentar afastar, e a bola sobrou para Herrera na área. O argentino dominou, limpou a marcação e bateu com força para fazer 1 a 0, aos 4 minutos.     Elkeson tenta se livrar da marcação. Meia teve atuação discreta (Foto: Guilherme Pinto / Ag. O Globo)

    O gol chegou a dar a impressão de que o Alvinegro dominaria as ações. O mesmo Herrera, aos 9, por pouco não ampliou. Livre na área, o atacante cabeceou por cima do gol de Márcio.

O Atlético, aos poucos, tratou de mostrar que não estava morto. Com base no apoio do lateral-esquerdo Thiago Feltri, o Dragão buscou a igualdade. Aos 15, Feltri foi ao fundo e cruzou para a área. Anselmo meteu a cabeça junto de Márcio Azevedo e a bola foi parar no fundo da rede.

Everton se machuca

A tônica da partida passou então a ser o Botafogo buscando o ataque, e o Atlético fechado, mas saindo na boa. O alvinegro Everton levou uma trombada e machucou o ombro. Caio Júnior chegou a mandar o atacante Caio para a beira do gramado, a placa de substituição subiu, mas o jogo correu, e a substituição não foi feita. O treinador, então, resolveu mudar de ideia. Lucas entrou no lugar de Everton. Desta forma, Maicosuel mudou de lado no campo, e o Botafogo melhorou a marcação às subidas de Thiago Feltri.

Herrera reclama de pênalti

A mexida de Caio Júnior até que funcionou defensivamente. O Atlético parou de atacar pela esquerda. Entretanto, o Alvinegro perdeu em poder ofensivo. Até o fim do primeiro tempo, a melhor chance acabou por ser atleticana: Juninho recebeu no lado direito da área e ajeitou com açúcar para Rafael Cruz. O lateral perdeu um gol feito, batendo para fora.    

                                    Na saída para o intervalo, Herrera deixou o campo reclamando muito. O atacante pediu pênalti em um lance de segurões e empurradas dentro da grande área. Além de não ver a penalidade marcada, o argentino ainda ganhou um cartão amarelo por simulação em um outro lance ao mesmo estilo, minutos mais tarde.

Equilíbrio e placar inalterado

No segundo tempo, os times voltaram sem alterações. Mais disposto e organizado, o Botafogo partiu para cima em busca do segundo gol. Após escanteio, Lucas Zen teve a chance de marcar, mas chutou para fora.

Aos poucos, com a bola no chão e trocando passes com eficiência, o Atlético equilibrou as ações. Além de passar a não sofrer perigo, o time goiano ainda criou suas chances de marcar. Pituca fez belo passe para Juninho, que entrou livre pelo lado esquerdo da área. O atacante bateu firme, mas Márcio Azevedo, de cabeça, salvou o Botafogo em cima da linha.

Botafogo melhora no fim, mas não marca

Ciente da melhora dos visitantes, o técnico Caio Júnior tentou tornar o Botafogo mais ofensivo ao lançar Cidinho no lugar de Alessandro, aos 20 minutos. Ao sair, o lateral foi vaiado por alguns torcedores e aplaudido por outros. Lucas foi recuado para o posto de Alessandro. Na primeira bola que pegou, Cidinho quase marcou.  Márcio, com dificuldade, defendeu.

Melhor na parte física, o Botafogo passou a se impor. Com cãibras, Thiaguinho deu lugar a Adriano Pimenta no time do Atlético, e pouco depois PC Gusmão sacou o volante Pituca para lançar Renato Augusto. O Bota seguiu dominando, e Caio Júnior resolveu arriscar tudo aos 37: o volante Somália deu lugar ao atacante Caio.

Daí em diante, só deu Botafogo no ataque. Apesar de pressionar, o time carioca não conseguiu criar grandes chances. No fim, um gol para cada lado e um ponto para cada equipe na tabela de classificação.            

veja também