MENU

Botafogo passa sufoco, mas tem vitória magra sobre o Nova Iguaçu

Botafogo passa sufoco, mas tem vitória magra sobre o Nova Iguaçu

Atualizado: Quinta-feira, 10 Março de 2011 as 8:33

Três pontos para serem comemorados. Não por causa de uma boa atuação, mas pelo sufoco sofrido, principalmente no segundo tempo. A muito custo, o Botafogo venceu por 1 a 0 o Nova Iguaçu, nesta quarta-feira, pela segunda rodada da Taça Rio, em mais um desempenho que ficou longe de ter agradado aos quase três mil espectadores que foram ao estádio Raulino de Oliveira, na cidade de Volta Redonda. Everton marcou o gol que garantiu o triunfo.

O Alvinegro, que chegou a seis pontos no Grupo B e está com 100% de aproveitamento, volta a campo neste sábado para enfrentar o Americano, às 18h30m (de Brasília), no Engenhão. Já o Nova Iguaçu viaja até Macaé para duelar com o time da casa, no domingo, às 17h.

Sem Renato Cajá, negociado na véspera para o Guangzhou Evergrande (China), Joel Santana optou por adiantar Bruno no meio-campo e escalar Arévalo para a tarefa de marcar, ao lado de Rodrigo Mancha. O que se viu foi um time ainda amarrado e carecendo de opções na transição da defesa para o ataque, mas conseguindo se aproveitar de erros individuais do Nova Iguaçu.     E foi assim que o Botafogo abriu o placar, logo depois de Herrera perder um gol incrível. Lucas avançou pelo lado esquerdo e cruzou rasteiro. O zagueiro Leonardo Luiz tentou afastar, mas jogou a bola para o meio. Everton chegou em velocidade e bateu no canto esquerdo, fazendo 1 a 0 com dez minutos de partida.

Com a vantagem logo no início, parecia que o Bota conseguiria controlar a posse de bola e, assim, dominar o adversário. Mas o Nova Iguaçu equilibrava, fazendo uso de seus laterais, que se aproveitavam das falhas de marcação de Lucas e Márcio Azevedo. No entanto, a equipe da Baixada Fluminense não mostrava força suficiente para criar chances claras de gol.  

Enquanto isso, o Alvinego tentava se movimentar para chegar ao ataque, mas não tinha a organização necessária para assustar. Apesar da tranquilidade defensiva, a equipe de Joel Santana errava muitos passes na frente, não conseguindo municiar seus atacantes. O lance inusitado da primeira etapa foi a trombada de Herrera no bandeira Flávio Manoel da Silva, que caiu no chão e por pouco não foi pisoteado pelo lateral Cortês, do Nova Iguaçu.     Se na primeira etapa mostrou instabilidade, o Botafogo voltou ainda em pior forma para o segundo tempo. Completamente dominada pelo Nova Iguaçu, a equipe começou a etapa passando sufoco, vendo, de cara, o adversário perder um gol incrível, com Maycon, que acertou o travessão (assista no vídeo ao lado). O perigo era principalmente pelo lado direito, onde o lateral Lucas não conseguia frear o ímpeto de Cortês.

Para tentar empurrar o adversário em seu campo defensivo e ganhar força nos contra-ataques, Joel Santana lançou Caio no lugar de João Filipe. No entanto, compensou substituindo Lucas por Alessandro, com o objetivo de reforçar a marcação em seu lado mais vulnerável.

E o sofrimento alvinegro piorou depois que Bruno precisou deixar o campo por causa de dores na coxa esquerda. O fato aconteceu poucos minutos depois de o técnico Joel Santana ter feito a terceira substituição, o que deixou a equipe com um jogador a menos por quatro minutos (Alex deixou o time da Baixada também com dez ao ser expulso aos 45). Assim, restou ao Alvinegro se fechar e torcer pelo apito final, mais uma vez se fazendo valer das defesas do goleiro Jefferson.    

veja também