MENU

Botafogo se vinga do Vasco e é campeão da Taça Guanabara

Botafogo se vinga do Vasco e é campeão da Taça Guanabara

Atualizado: Segunda-feira, 22 Fevereiro de 2010 as 12

Há praticamente um mês poucos ousariam em apontar o Botafogo como futuro campeão da Taça Guanabara, após a goleada sofrida na primeira fase para o Vasco. Contudo, sob o comando de Joel Santana desde então, deu a volta por cima e, diante do mesmo algoz do dia 24 de janeiro deu o troco. O time alvinegro venceu na tarde deste domingo, dia 21, por 2 a 0, em um Maracanã lotado, e faturou o primeiro turno do Estadual do Rio.  

De quebra, já assegurou vaga na final da competição pela quinta vez consecutiva. Porém, se vencer a Taça Rio, que começa no próximo fim de semana, o time alvinegro será campeão por antecipação e quebrará a síndrome de três vices seguidos. Foi a sexta conquista de Taça Guanabara do Botafogo em sua história, a segunda seguida.

"O Botafogo voltou a ser aquele Botafogo que conhecemos. O grupo se superou, deu a volta por cima e conquistou o título da Taça Guanabara", disse Joel Santana.

Para isso, muito se deve ao treinador. Joel assumiu o time após a humilhante goleada sofrida por 6 a 0 para o Vasco no Engenhão e teve como principal tarefa reconquistar a confiança de vários jogadores, perseguidos pela torcida. Não só conseguiu isso como deu padrão de jogo à equipe, que na semifinal desbancou o favorito Flamengo. Se vencer o Estadual, o comandante colecionará seu sétimo troféu do certame.

"Estes 25 dias com a gente foram sensacionais. Foi tudo muito impressionante. O Joel tirou a gente lá do fundo do poço e agora conquistamos o primeiro turno do Campeonato Estadual", disse o lateral-direito Alessandro.

Já o Vasco vê no segundo turno a esperança de ainda levantar a taça e quebrar jejum de sete anos sem título no Rio de Janeiro. Desde 2003 o time cruzmaltino não é campeão estadual e desde 2004 não disputa uma decisão da competição.

Quando a bola rolou no primeiro tempo, o torcedor pode ver uma etapa equilibrada e sem brilho. Com força máxima, o Vasco teve mais posse de bola, mas criou pouco. Carlos Alberto e Philippe Coutinho foram vigiados de perto e erraram muito, com o jovem sendo intimidado em alguns momentos. Com isso, Dodô foi pouco acionado.

Já a referência alvinegra no ataque, El Loco Abreu, apareceu mais. O uruguaio incomodou bastante os zagueiros vascaínos e reclamou de pênalti de Fernando em carrinho na área, ignorado pelo árbitro.

Assista aos gols da partida:

No mais, o Botafogo abusou dos chutões para frente em busca de seu centroavante, que teve seu parceiro Herrera apagado. "Temos de ficar mais com a bola, senão corremos atrás. Erramos alguns passes e precisamos chegar com mais rapidez ao ataque", analisou Lúcio Flávio.

Insatisfeito com sua equipe, o técnico Vagner Mancini mexeu no Vasco: tirou o volante Léo Gago e colocou o meia Magno. "Quero ter mais volume de jogo pelas laterais. Ficamos muito atrás e sem a participação dos volantes nos lados do campo", explicou o treinador.

A mudança deixou o Vasco mais agressivo no início do segundo tempo e o futebol de Carlos Alberto começou a aparecer. Para dar o troco, Joel Santana lançou o jovem Caio, xodó da torcida alvinegra, aos 15min na vaga de Lúcio Flávio. A mexida deu resultado.

Caio, mais uma vez, incendiou a partida e passou a conseguir uma série de faltas. Após a cobrança de uma delas o Botafogo ganhou o escanteio que resultou no gol de Fábio Ferreira, aos 25min. No minuto seguinte, outra falta em Caio ocasionou a expulsão de Nilton, que deixou o Vasco com dez em campo.

O time de Vagner Mancini ficou completamente perdido e o Botafogo se aproveitou nos contra-ataques. No fim, Titi também recebeu o vermelho ao cometer pênalti em Abreu. O próprio uruguaio cobrou com precisão e levou o torcedor alvinegro à loucura.

Antes de estrear na Taça Rio, o Vasco volta a jogar nesta quinta-feira, pela Copa do Brasil. A equipe recebe em São Januário o Sousa-PB, no duelo de volta. Na ida, triunfo vascaíno por 2 a 1. Já o Botafogo só entrará em campo no sábado, para estrear no segundo turno do Estadual contra o Americano, às 19h30, em Campos.

Torneio Moisés Mathias de Andrade

Na final, o Olaria goleou o Boavista por 4 a 1, nos estádio Los Larios (Tigres do Brasil) e ficou com o título. Esta taça foi disputada pelos times que terminaram nas terceiras e quartas posições dos grupos A e B na Taça Guanabara. Além do troféu, o Olaria faturou um prêmio de R$ 25 mil.

veja também