MENU

Brasil bate Colômbia e segue invicto para pegar a Argentina

Brasil bate Colômbia e segue invicto para pegar a Argentina

Atualizado: Sexta-feira, 4 Fevereiro de 2011 as 8:17

Um gol no início, um no final, com um pouco de susto no caminho. Assim, o Brasil venceu a Colômbia por 2 a 0 na madrugada desta sexta-feira, em Arequipa (Peru), e lidera o hexagonal final do Sul-Americano Sub-20 com 100% de aproveitamento. Único time invicto na competição, a Seleção de Ney Franco terá pela frente agora a Argentina, domingo, às 23h10m (de Brasília).

O volante Casemiro fez o primeiro logo com dois minutos da etapa inicial. Após pressão da Colômbia, Diego Maurício fez 2 a 0 aos aos 44 do segundo tempo. Agora, o Brasil está em primeiro lugar com seis pontos em duas rodadas, seguido por Equador e Uruguai, com quatro. A Argentina tem três e está em quarto. A seleção colombiana e o Chile, com duas derrotas, ainda não pontuaram. Os dois primeiros colocados garantem vaga nos Jogos Olímpicos de 2012, enquanto os quatro primeiros estarão no Mundial Sub-20 deste ano na Colômbia (confira a classificação completa e os jogos do Sul-Americano).

Um torcedor especial de Neymar acompanhou a partida da arquibancada do estádio Universidad Nacional San Agustín: Neymar Silva, pai do atacante, está em Arequipa para comemorar o 19º do filho no próximo sábado, dia 5. O camisa 7 começou a partida apagado, mas acordou no segundo tempo e chegou a acertar uma bola na trave. Já nos acréscimos, foi substituído por Henrique.

Primeiro ataque: 1 a 0

O Brasil precisou de apenas dois minutos para abrir o placar. Alex Sandro cruzou da esquerda após cobrança de escanteio, Casemiro subiu bem entre a zaga colombiana e tocou de cabeça para marcar 1 a 0.

Com o resultado positivo, a Seleção passou a atacar pouco. A Colômbia assustou com Escobar, que entrou na área e bateu no cantinho esquerdo de Gabriel, mas o goleiro brasileiro defendeu bem aos 20. Três minutos depois, a garotada de Ney Franco respondeu com chute forte de Oscar de fora da área, que obrigou Mosquera a se esticar todo para evitar o segundo do Brasil. Na cobrança de escanteio, Alex Sandro cabeceou e a bola raspou o travessão.

Ainda no primeiro tempo, duas substituições. O volante Casemiro passou mal (chegou a vomitar depois no vestiário) e deixou o gramado para a entrada do atacante Diego Maurício aos 33. Logo depois, o técnico Eduardo Lara tirou o também volante Julio e colocou o artilheiro colombiano Cardona.

Com Neymar apagado, Gabriel apareceu algumas vezes com boas defesas para o Brasil. No ataque, a Seleção conseguiu boa resposta com Diego Maurício, que entrou pela direita aos 42 e chutou forte no canto esquerdo, mas Mosquera pegou.

Neymar acorda e acerta  a trave; Diego Maurício fecha placar

No segundo tempo, Ney trocou o atacante Willian José pelo volante Zé Eduardo e voltou a equilibrar a equipe, que estava mais ofensiva com Diego Maurício em campo. Neymar, que pouco havia feito no jogo, teve sua melhor chance aos 15: o craque entrou pelo meio e arriscou de longe, mas o goleiro colocou para escanteio.

Aos 23, o camisa 7 deu um susto na torcida. Em uma dividida pelo alto, Neymar tentou cabecear, errou e caiu feio no chão. Imediatamente, o santista colocou a mão nas costas e recebeu atendimento médico na beira do gramado. A queda parece ter acordado o craque. Aos 26, ele entrou na área, driblou um rival pela esquerda e bateu cruzado, acertando a trave.

Mas a Colômbia passou a dominar a partida e fez pressão a partir dos 30. A zaga brasileira teve dificuldade para cortar o ataque rival e passou por alguns sustos. Após dois escanteios seguidos, Mendoza chutou rasteiro e a bola passando rente à trave esquerda de Gabriel.

O caminho preferido dos colombianos era pelo alto, "chuveirinho". Apesar da pressão, a defesa brasileira conseguiu levar a melhor. Mas os contra-ataques morriam rápido e a Colômbia recuperava a posse de bola. No chutão, a zaga tentava devolver a bola para o ataque canarinho. Com calma, o Brasil colocou a bola no chão e matou a partida. Diego Maurício recebeu passe na direita da área e soltou uma bomba de pé direito, sem defesa para Mosquera: 2 a 0.

Por: Marcio Iannaca

veja também