MENU

Brasil decepciona torcida mexicana e fica no empate com a Argentina

Brasil decepciona torcida mexicana e fica no empate com a Argentina

Atualizado: Quinta-feira, 20 Outubro de 2011 as 8:42

A partida contra o Equador era apenas três horas depois, mas a torcida do México chegou cedo ao Estádio Omnilife para torcer pela Seleção Brasileira na primeira rodada do torneio de futebol dos Jogos Pan-Americanos. E a equipe comandada por Ney Franco decepcionou o carinho dos anfitriões empatando em 1 a 1 com a Argentina, em jogo válido pelo Grupo B.

Foi mais um encontro da torcida mexicana com a Seleção Brasileira, dando continuidade a uma relação construída na mesma Guadalajara. A cidade abrigou cinco das seis partidas do time de Pelé na campanha do tri da Copa do Mundo, em 1970. O próximo compromisso do Brasil no Pan será nesta sexta-feira, contra a Cuba, que nesta quarta perdeu por 1 a 0 para a Costa Rica. Ney Franco não poderá contar com o capitão Romário, que foi expulso.

Capitão do Brasil, Romário disputa com Araujo, autor do gol da Argentina na estreia (Foto: Reuters)

Empolgada, a torcida mexicana logo mostrou que estava do lado do Brasil. Os argentinos recebiam vaias toda a vez que tocavam na bola, mas não se deixaram se intimidar por isso. Aproveitando a pouca articulação da Seleção na transição da defesa para o ataque, os hermanos usavam a velocidade para levar perigo.

Apesar da disposição das duas equipes, o primeiro tempo foi fraco tecnicamente. Brasil e Argentina se mostravam pouco à vontade na grama sintética, aspecto que claramente dificultava o toque de bola, ponto forte das duas escolas. Assim, as vaias dos mexicanos, que eram somente para a Argentina, foram para as duas seleções quando o árbitro apitou o intervalo. Na primeira etapa, os argentinos levaram perigo aos 35 minutos, quando Araujo recebeu lancamento perfeito na área entre a zaga brasileira, mas pegou mal na bola e tocou pra fora.     Martinez tenta roubar a bola de Rafael durante o

confronto em Guadalajara (Foto: AFP)   Na segunda etapa o jogo seguiu arrastado, mas as duas substituições de Ney Franco - que promoveu a entrada de Felipe Amorim e Cidinho - transformaram a Seleção Brasileira, que voltou a se impor. Aos 12 minutos, Felipe Anderson cobrou falta na área e Felipe Amorim, dentro da pequena área, tocou para o gol. O goleiro Andrada fez boa defesa em dois tempos.

Mas aos 18, o Brasil finalmente abriu o placar, para delírio da torcida mexicana que já enchia o estádio na expectativa de assistir ao jogo de sua seleção contra o Equador. Cidinho lançou rasteiro para Henrique. O atacante do São Paulo avançou em velocidade e chutou cruzado de pé esquerdo, fazendo 1 a 0.

Com a vantagem nas mãos, o Brasil recuou sua marcação e chamou a Argentina para seu campo. Mas em vez de propiciar contra-ataques, a estratégia acabou por representar domínio do adversário, que chegou ao empate aos 29 minutos. Araujo recebeu lançamento pelo lado esquerdo, nas costas de Luccas Claro e chutou cruzado, fazendo 1 a 1.

Aparentemente cansado, o Brasil continuou a dar espaços para a Argentina, que pressionou em busca do segundo gol. Aos 39 minutos, o árbitro expulsou Romário e Araujo, que trocaram tapas, e a Seleção não conseguiu fazer valer a vantagem, deixando o campo sem a vitória e decepcionando os mexicanos, que vaiaram os dois times.          

veja também