MENU

Brasil derrota Argentina e leva título sul-americano sub-17 pela 10ª vez

Brasil derrota Argentina e leva título sul-americano sub-17 pela 10ª vez

Atualizado: Domingo, 10 Abril de 2011 as 9:15

Por GLOBOESPORTE.COM Quito, Equador

  Em sua melhor exibição no Sul-Americano sub-17, a Seleção Brasileira derrotou a arquirrival Argentina por 3 a 2, neste sábado, e assegurou o título da competição realizada no Equador pela décima vez na história. Os gols do triunfo no estádio Casablanca, em Quito, que ratificaram a freguesia dos hermanos diante do Brasil no torneio (com apenas duas conquistas, eles já haviam sido superados em outras cinco oportunidades pela equipe canarinho), foram anotados por Léo, Matheus e Guilherme, este último uma verdadeira pintura ( confira no vídeo ao lado ).

O resultado deixou o Brasil com 13 pontos no hexagonal final do Sul-Americano, quatro à frente do vice-campeão Uruguai e a seis dos hermanos. Além do caneco, o quarto consecutivo, e de solidificar sua hegemonia no continente (10 títulos em 14 possíveis), a equipe canarinho também está garantida no Mundial da categoria, que será realizado no México, em junho.

Confira as imagens da conquista brasileira contra a Argentina

Brasil comemora vitória e título. E tudo isso diante da arquirrival Argentina (Foto: AFP)   Para ser campeã, a Argentina entrou em campo precisando vencer o Brasil por 2 a 0 para tirar a diferença no saldo de gols e se sagrar campeã. Mas, apesar da vantagem de poder perder por até um gol de diferença, o Brasil começou pressionando, atacando em bloco e com apoio dos laterais. Aos quatro, o atacante Léo, que defende o Cruzeiro, fez bela jogada individual e tocou na medida para o meia-atacante Lucas Piazón. Já negociado com o Chelsea, o são-paulino chutou por cima do gol.

Os dez títulos do Brasil no Sul-Americano sub-17: 1988 1991, 1995, 1997, 1999, 2001, 2005, 2007, 2009 e 2011 Dois minutos depois, o vascaíno Guilherme tabelou com Adryan, atleta do Flamengo, e obrigou o goleiro Sequeira fazer grande defesa. O arqueiro dos hermanos voltou a trabalhar aos 12. Lucas Piazón recebeu do lado direito, cortou para o meio e chutou rasteiro no canto. Sequeira se esticou todo e espalmou a bola que ainda bateu na trave. Na sequência, Léo chutou cruzado e, por pouco, Marlon Bica, volante do Inter-RS, não marcou de carrinho.

Aos 20, a primeira chegada com perigo da Argentina. Após lançamento da defesa, Lucas Pugh recebeu sozinho na intermediária canarinho, penetrou na área, mas demorou na hora do arremate permitindo o corte do lateral Wallace, do Fluminense.

O lance despertou o rival que, aos 22, quase abriu o placar com um forte chute de Carreras de fora da área. Bem colocado, o goleiro Charles, do Cruzeiro, espalmou para escanteio.

Chuva de gols

As jogadas argentinas não causaram desespero no Brasil que, já debaixo de chuva, abriu o placar aos 28. Após passe de Lucas, Adryan recebeu na ponta esquerda e cruzou na medida para Léo, de cabeça, colocar no fundo das redes ( assista no vídeo abaixo ).

Pouco tempo depois, em um dos principais defeitos da Seleção Brasileira sub-17, a bola aérea, a Argentina igualou aos 31 com o capitão Baez subindo mais alto que a defesa canarinho e conferindo um escanteio cobrado pela direita.

No entanto, em uma resposta imediata no minuto seguinte, Guilherme recebeu na área, matou no peito e, de voleio, encobriu Sequeira colocando novamente o Brasil em vantagem.

Antes do término do primeiro tempo, Léo driblou dois marcadores, entre eles o goleiro adversário, e chutou. Para o azar do cruzeirense, a zaga argentina salvou em cima da linha e evitou um outro golaço aos 45.

Mudanças

Para a segunda etapa, o técnico Emerson Ávila, colocou o volante Hernani, do Atlético-PR, na vaga de Wallace, que havia recebido amarelo na etapa inicial. Com a mudança, o gremista Misael se deslocou para a lateral direita.

A substituição não atrapalhou o desempenho do Brasil, que seguiu controlando a partida sem sofrer muitos sustos. Aos 26, Léo quase ampliou após bela jogada do lateral Emerson, do Santos. No lance, o atacante, artilheiro da equipe na competição com quatro gols, sentiu um problema no joelho esquerdo e deu vaga a Pedro Paulo que, assim como Léo, defende a Raposa.

Zagueiro brasuca marca, mas vacila

Sem o goleador, o zagueiro Matheus, do Grêmio, fez as vezes de artilheiro e, aos 32, conferiu de cabeça um cruzamento da esquerda de Adryan para fazer terceiro ( vídeo ao lado ). No entanto, aos 26, o defensor cochilou atrás e permitiu que Andrada voltasse a deixar o placar apertado a favor do Brasil.

Nos minutos seguintes, a Argentina pressionou, mas os garotos do Brasil mostraram ter sangue de veteranos, garantiram o triunfo e celebraram o título no vazio, porém caloroso, estádio Casablanca. Sob os versos de "Sou Brasileiro, com muito orgulho e muito amor", o capitão Marquinhos ergueu o troféu e fez a festa.

O técnico Emerson Ávila levou a campo a seguinte escalação neste sábado: Charles (Cruzeiro), Wallace (Fluminense), Matheus (Grêmio), Marquinhos (Corinthians) e Emerson (Santos); Marlon Bica (Inter-RS), Misael (Grêmio), Guilherme (Vasco), Adryan (Flamengo) e Lucas Piazon (São Paulo / Chelsea); Léo (Cruzeiro).

A CAMPANHA DO BRASIL Primeira fase

Brasil 4 x 3 Venezuela

Brasil 2 x 1 Chile

Brasil 1 x 2 Paraguai

Brasil 5 x 1 Colômbia Hexagonal final

Brasil 0 x 0 Uruguai

Brasil 1 x 0 Colômbia

Brasil 3 x 2 Equador

Brasil 3 x 1 Paraguai

Brasil 2 x 1 Argentina

veja também