MENU

Brasil flerta com desastre, mas bate a Coreia do Norte

Brasil flerta com desastre, mas bate a Coreia do Norte

Atualizado: Terça-feira, 15 Junho de 2010 as 5:25

O Brasil é o único país que disputou as 19 edições de Copa do Mundo. Abocanhou cinco títulos e é o maior vencedor. Nas últimas décadas sempre figurou entre os favoritos. E nesta terça-feira, em sua estreia na edição da África do Sul, flertou com a maior zebra de sua história. Tudo se resolveu no segundo tempo, após o empate sem gols da primeira etapa. Maicon e Elano fizeram os gols da vitória por sobre a inexpressiva Coreia do Norte, no Ellis Park, em Johanesburgo. Mas foi sofrido, 2 a 1, incluindo até mesmo um gol norte-coreano.

A seleção entrou em campo pressionada pela vitória sobre a Coreia do Norte. Era mais que obrigação superar o 105º time do ranking da Fifa em sua segunda participação em Mundiais. Para isso, Dunga fez até mistério nos últimos treinos. Fechou três atividades em quatro dias. Mas o que ele escondeu ainda não foi mostrado. Nenhum segredo foi revelado na estreia.

O Brasil demorou 55min para superar a defesa formada por Ri Myong Guk, Cha Jong Hyok, Ri Jun Il, Ri Kwang Chon e Ji Yun Nam. Quem são eles? Nem Dunga sabe. Dunga só sabe que a dificuldade da estreia tão falada nos últimos dias se materializou.

A equipe comprometida do treinador gaúcho é também uma equipe burocrática. Não tem a criatividade que os fãs de Paulo Henrique Ganso e Ronaldinho Gaúcho cobraram antes da convocação. Ganso, inclusive, deu as caras ao aparecer no telão em uma propaganda comercial.

Mas o meia real da seleção é Kaká. Ele carrega a camisa 10 e a responsabilidade de armar, de fazer a diferença. Não fez nem um, nem outro. Coube a Robinho assumir tal função. Elano ajudou, como no gol de Maicon. Mas foi muito pouco para o time pentacampeão. Muito pouco para quem busca o hexa.

Muitos apostam que essa será a Copa de Robinho. Desde o primeiro minuto do jogo, ele mostrou que fará de tudo para não decepcionar seus seguidores. O camisa 11 caiu pelos dois lados do campo. Fintou, driblou. Logo de cara, meteu a bola entre as pernas de um coreano. Arriscou de fora da área. Viu que o time estava com dificuldade na armação e recuou ao meio-campo. Até lateral ele cobrou (um na esquerda, outra na direita). Mas foi o único a ser um diferencial.

O esperado frio também deu as caras na estreia brasileira. Os termômetros marcaram 2ºC no primeiro tempo. Cinco titulares de Dunga se protegeram com luvas: Juan, Gilberto Silva, Felipe Melo, Kaká e Luís Fabiano. Michel Bastos destoou, mas no segundo tempo se rendeu. Mas o Brasil não pode se dar esse luxo  

veja também