MENU

Brasil goleia Arábia Saudita e enfrenta a Espanha nas quartas de final

Brasil goleia Arábia Saudita e enfrenta a Espanha nas quartas de final

Atualizado: Quinta-feira, 11 Agosto de 2011 as 8:32

                                    Um primeiro tempo razoável deu a entender que o Brasil poderia passar apuros nas oitavas de final do Mundial Sub-20. Mas, com uma bela atuação na etapa final, a Seleção deslanchou e garantiu a classificação às quartas com uma goleada de 3 a 0 sobre a Arábia Saudita, nesta quarta-feira, no Estádio Metropolitano, em Barranquilla. Henrique, que deixou o time com dores no braço esquerdo, Gabriel Silva e Dudu marcaram os gols do jogo.

Foi a entrada de Willian, no entanto, que mudou o panorama da partida. O centroavante, sacado para que o técnico Ney Franco reforçasse a defesa, participou dos dois primeiros gols e pôs novamente uma dúvida na cabeça do treinador para o confronto contra a Espanha, no domingo, às 20h (de Brasília), em Pereira. A Fúria se classificou ao derrotar a Coreia do Sul nos pênaltis depois de empatar por 0 a 0 no tempo normal e prorrogação.

Barranquilla também conseguiu o que queria. Dona de bonita festa nas arquibancadas, a torcida local, que deu carinho a Oscar, Philippe Coutinho & Cia., pôde se despedir da competição retribuindo o bom futebol praticado pela garotada.     Henrique comemora primeiro gol do Brasil na partida (Foto: AP)     Show? Só na arquibancada A "Ola" que deu voltas e voltas nas arquibancadas do Estádio Metropolitano não era por conta do que se passava no campo. Possivelmente por encontrar um adversário mais qualificado, o Brasil não fez um grande primeiro tempo. Errou alguns passes finais e viu suas estrelas Oscar e Coutinho encontrarem dificuldades para achar Henrique.     Casemiro disputa jogada. Volante do São Paulo foi

substituído no intervalo da partida (Foto: AP)     A Arábia Saudita, que ameaçou em algumas oportunidades, também não foi dona de uma grande apresentação. Mas para a torcida, que compareceu em bom público, a despedida do Mundial tinha de ser inesquecível. Então que ela fizesse o próprio show.

Os primeiros instantes, no entanto, foram promissores. Logo aos 49 segundos, Al Muwallad teve ótima chance na grande área, mas foi travado no momento do chute por Fernando. A bola passou raspando a trave direita de Gabriel.

Com dificuldades para trocar passes no campo defensivo, a Seleção custou a ter sua primeira boa trama ofensiva, uma de suas qualidades até o momento na competição. Foi aos 17 minutos, em troca de passes entre Oscar, Philippe Coutinho e Henrique. O atacante do São Paulo chutou para a defesa de Al Sdairy. Antes, só havia chegado em chutes de longa distância, com Oscar e Fernando, ou em uma cabeçada do meia do Internacional.     Oscar em ação no duelo contra os sauditas (Foto: Reuters)     Brasil reclama de pênalti A primeira polêmica surgiu aos 19. Oscar fez grande jogada individual, passou por dois marcadores e foi derrubado na grande área por Al Shahrani. Pênalti não marcado pelo árbitro húngaro Istvan Vad. Era o melhor momento do Brasil que, três minutos depois, quase abriu o placar. Coutinho descolou bonito passe vertical para Henrique, mas o atacante se enrolou no momento da conclusão. A defesa, por sua vez, também não podia se sentir como espectadora. Aos 28, 33 e 45, a Arábia ameaçou com certo perigo e mostrou que queria jogo.     Gol relâmpago

Insatisfeito com o rendimento de Casemiro, o técnico Ney Franco sacou o volante são-paulino e voltou a contar com Willian, centroavante de origem. Também teve estrela, afinal, bastaram 39 segundos para o Brasil chegar ao gol. E com participação do atacante, que completou passe de Fernando com um bonito desvio para Henrique, sozinho, avançar e marcar .

Com o placar a favor, não havia mais o fator nervosismo. O 1 a 0 já bastava. Mas o Brasil foi em busca de uma apresentação convincente. Aos 12, Danilo recebeu enfiada de Fernando, arrancou pela direita, mas não conseguiu finalizar. No minuto seguinte, foi a vez de Willian tocar para Henrique. O camisa 19 avançou e se chocou com o goleiro saudita. Com dores no braço esquerdo, acabou substituído por Dudu.

Brasil encaixa o jogo e define Melhor em campo, o time seguiu pressionando. Aos 18, Gabriel Silva dominou lançamento e chutou de direita. Al Sdairy vacilou e Dudu quase aproveitou no rebote. Foram do cruzeirense as duas boas jogadas seguintes, aos 21 e 22, dando passe para Willian concluir por cima e ele próprio finalizando com perigo.        

                                            Tamanha era a pressão que não demorou nem mais um minuto para sair o segundo. Aos 24, Oscar fez a função de volante e roubou a bola em limpo carrinho. Danilo lançou Willian com perfeição e viu o atacante brecar. Quando iria bater, Gabriel Silva chegou como surpresa e colocou no canto: 2 a 0.

Com a vaga praticamente garantida e o controle do jogo, o Brasil passou o tempo. Na base do toque de bola, encantou a torcida de Barranquilla, que pôde se despedir aos gritos de “olé” e muitos aplausos. Além de comemorar mais um gol no fim, com Dudu, aos 40, após passe preciso de Oscar.          

veja também