MENU

Brasil tem boa atuação, bate a China e assume a liderança do Grand Prix

Brasil tem boa atuação, bate a China e assume a liderança do Grand Prix

Atualizado: Segunda-feira, 16 Agosto de 2010 as 9:38

Quem acordou na madrugada de domingo na expectativa de assistir ao jogo entre Brasil e China, válido pelo Grand Prix, ficou frustrado. Chegava de Macau a informação do adiamento do jogo por causa das fortes chuvas que assolaram o país. Não havia outra opção a não ser esperar pelo dia seguinte. A espera valeu. Na manhã desta segunda-feira, o Brasil foi impecável. Com facilidade, venceu as donas da casa por 3 sets a 0, com parciais de 25/12, 25/19, 25/19, e garantiu a liderança da competição,  com 15 pontos.

No último domingo, o Governo decretou luto oficial e pediu pelo cancelamento de todos os eventos esportivos em virtude das inundações que causaram cerca de 2.000 mortes na China. Por todo o país, bandeiras estão a meio mastro. Desde a semana passada, a província de Zhouqu, no noroeste, sofre com as fortes chuvas. Neste fim de semana, a situação se agravou e passou a atingir também o sul do país, como a província de Sichuan, onde ruas estão cobertas por lama.

Diferentemente dos outros jogos no Grand Prix, o técnico José Roberto Guimarães decidiu colocar a levantadora Fabíola e a ponteira Paula Pequeno como titulares. Jaqueline formou a dupla de ponta. A oposto Sheilla, as centrais Fabiana e Thaisa, além da Fabi, completaram a seleção no início da partida. Início, este, fulminante.

A China ainda nem tinha se aquecido quando o Brasil abriu 4/0 com uma série de saques de Thaisa. Com o serviço forçado, porém mais tático, a meio de rede desestabilizou o passe da China. No contra-ataque, Fabíola levantava com precisão para Sheilla finalizar no meio fundo. Não demorou muito para a seleção levar a vantagem para oito pontos. No segundo tempo técnico, quando o placar apontava 16/8, as chinesas já estavam cabisbaixas e, quando retornaram à quadra, passaram a cometer erros infantis. De toque, a capitã Wei jogou a bola para fora. O Brasil colocou 11 pontos à frente: 23/12. Com uma das mãos, Fabíola armou a jogada para Thaisa fazer o match point. Mas foi no bloqueio da meio de rede que a seleção brasileira fechou o primeiro set em 25/12.

O time da casa voltou de cabeça erguida para o segundo set. Abriu o marcador e colocou dois pontos à frente. Uma sequência de saques de Fabiana, no entanto, resgatou o cenário do set anterior. A central levou o Brasil à primeira parada técnica com 8/4 no placar. Thaisa, muito exigida por uma inspirada Fabíola, forçou o técnico chinês Hu Jin a pedir tempo depois de conseguir três bloqueios. Mas as chinesas insistiram em forçar o ataque em cima da meio de rede brasileira e passaram a desperdiçar as jogadas. A seleção, por sua vez, seguiu forte com Sheilla virando todas as bolas e, com tranqüilidade, finalizou em 25/19.

No terceiro set, um certo equilíbrio se instalou na partida. Brasil e China trocaram pontos até a primeira parada técnica. Inquieto, o técnico chinês Hu Jin gesticulava com as suas comandadas. No entanto, era o dia de Fabíola e Sheilla. A levantadora procurava em todos os cantos da quadra a oposto, que, sem marcação, continuava virando todas as bolas. Aos poucos, o Brasil foi abrindo vantagem no marcador e, como na parcial anterior, marcou 25/19 para assumir a liderança do Grand Prix.

veja também