MENU

Brasil vai às oitavas do torneio masculino com quatro duplas

Brasil vai às oitavas do torneio masculino com quatro duplas

Atualizado: Sexta-feira, 15 Julho de 2011 as 11:53

Bruno comemora um ponto durante a campanha

invicta em Moscou (Foto: Divulgação/FIVB)

  As quatro duplas brasileiras estão nas oitavas de final do Grand Slam de Moscou, na Rússia, parte do Circuito Mundial de Vôlei de Praia . Nesta sexta-feira, Emanuel/Alison, Márcio/Ricardo e Bruno/Benjamin preservaram suas invencibilidades no torneio e avançaram diretamente à fase eliminatória, enquanto Thiago e Harley se recuperaram do início ruim de quinta e venceram duas partidas seguidas para se manterem vivos na disputa.

Alison e Emanuel tiveram trabalho, mas despacharam os suíços Heyer e Chevallier em 35 minutos por 2 sets a 0 (parciais de 21/17 e 21/18) para saírem com a primeira posição no Grupo J. Nas oitavas, os atuais líderes do ranking mundial enfrentam o vencedor entre Nicolai/Martino, da Itália, e Semenov/Koshkarev, da Rússia.

Márcio e Ricardo também permanecem invictos após baterem os alemães Erdmann e Matysik por 2 a 0 (21/19 e 21/14) na manhã desta sexta. Líderes do Grupo L, os vice-campeões mundiais, que fazem seu último torneio juntos, pegam McHugh/Slack, da Austrália, nas oitavas de final, no sábado.

  Bruno/Benjamin foi o time brasileiro que mais suou para manter-se sem derrotas. Pelo Grupo O, a dupla precisou de 50 minutos para derrotar Klemperer/Koreng, da Alemanha, por 2 a 1 (15/21, 21/14 e 15/13). Na próxima fase, os brasileiros, também em sua última competição juntos, esperam o vencedor de Benes/Kubala, da República Tcheca, e Mateo/Paolo Ingrosso, da Itália.

Thiago e Harley, que haviam iniciado a disputa no Grupo O com duas derrotas na quinta, deram a volta por cima na sexta com dois triunfos. Primeiro, bateram os espanhóis Mesa e Lario por 2 a 0 (21/17 e 23/21) para saírem do Grupo O na terceira posição. Na repescagem, passaram com autoridade por Heyer/Chevallier com 2 a 0 (21/19 e 21/11). Nas oitavas, terão pela frente os alemães Brink e Reckermann.            

veja também