MENU

Brasileiro da GP2 encara tensão no Bahrein: 'Coisas pioram a cada dia'

Brasileiro da GP2 encara tensão no Bahrein: 'Coisas pioram a cada dia'

Atualizado: Quinta-feira, 17 Fevereiro de 2011 as 11:46

Os protestos no Bahrein afetaram diretamente a programação da etapa do país da GP2 Ásia, que estava marcada para este fim de semana. A prova foi cancelada, porque a equipe médica e o helicóptero do Circuito Internacional do Bahrein tiveram de ser deslocados para os hospitais locais, para ajudar no resgate dos feridos. Único brasileiro na categoria, o baiano Luiz Razia está no país desde o início da semana, e acompanha de perto os problemas e as tensões causadas pela instabilidade política no local.

- Estava tudo bem até chegarmos, mas as coisas têm piorado a cada dia. Os protestos estão crescendo e a polícia, juntamente com o exército, decidiram fazer alguma coisa, então as ruas estão bloqueadas. É muita policia para todo lado; é um pouco assustador ver tanques de guerras nas ruas. Estamos lidando bem com a situação, mas, de qualquer maneira, as coisas não estão indo de acordo com o previsto. Os treinos livres e de classificação foram cancelados, pois não temos helicópteros e nem ambulâncias, pois os médicos estão um pouco ocupados com os protestos - diz Razia, direto do Circuito Internacional do Bahrein.

A população quer uma reforma governamental - o Bahrein vive um regime de monarquia absolutista há mais de 200 anos - e fez um grande protesto na Praça da Pérola, na capital Manama. A violenta repressão fez com que a equipe médica e o helicóptero do circuito fossem deslocados para os hospitais locais, para ajudar no resgate dos feridos. O terceiro piloto do Team Lotus da Fórmula 1 conta que a categoria recebeu orientação do governo para não deixar o hotel.

- As autoridades pedem para as pessoas saírem de casa. Nós teríamos de ficar no hotel, nós estamos no circuito no momento, mas as coisas não estão indo de acordo. Acho que a segurança não mudou, eles estão bem controlados, mas tem muita polícia na rua. As vias e estradas estão bloqueadas. Gosto daqui, pois foi o palco da minha primeira vitória. A pista tem muitas curvas de alta e uma longa reta boa para disputas, então estou focado em um bom resultado e nos primeiros pontos do ano após os problemas em Abu Dhabi.    

veja também