MENU

Brasília atropela argentinos no Interligas

Brasília atropela argentinos no Interligas

Atualizado: Quinta-feira, 8 Abril de 2010 as 12

Na terça-feira, a torcida deixou o ginásio da Asceb frustrada com a forte chuva, as goteiras e adiamento da rodada. Na quarta, veio a recompensa. Na estreia do Brasília no Torneio Interligas, Guilherme Giovannoni fez tremer as arquibancadas com um show de basquete. O ala anotou 45 e abusou da pontaria certeira nos chutes de três para garantir a vitória sobre os argentinos do Libertad Sunchales, por 102 a 81. O triunfo faz o time da casa avançar para a final do quadrangular amistoso, nesta quinta, contra o Juventud Sionista, que eliminou o Flamengo.

Contratado para esta temporada como maior reforço do Brasília, Guilherme teve sua melhor atuação pela equipe da capital, acertando 11 de seus 15 arremessos de três e ainda pegando oito rebotes.

- Estou muito feliz. Ganhamos de uma equipe importante da Argentina. Jogando bem assim, vou ficar sempre feliz. Eu realmente estava inspirado. Dedico a todo mundo, especialmente à minha esposa, que me aguenta – brincou Guilherme, em entrevista ao SporTV após a partida, cercado por torcedores.

Alex ajudou o companheiro com 17 pontos, enquanto Arthur fez 13 e Nezinho adicionou 12. Pelo lado do Libertad, o cestinha foi Levis, com 23. Na partida que abriu o torneio, o Sionista eliminou o Flamengo ao vencer por 91 a 89 com uma cesta ilegal do americano Robinson, convertida após o estouro do cronômetro.

O time da casa deveria ter estreado na terça, mas o jogo foi adiado por causa das goteiras no ginásio da Asceb. Na quarta, o Brasília entrou concentrado para enfrentar os argentinos e abriu uma pequena vantagem nos primeiros minutos. Alex cometeu sua segunda falta ainda no período inicial, e o técnico Lula Ferreira levou uma técnica ao reclamar.

O lance desconcentrou a equipe, que viu o Libertad virando o placar. Foi Guilherme, portanto, que tratou de recolocar os companheiros nos trilhos. Com quatro bolas de três, ele marcou 18 pontos no quarto inicial e deixou seu time à frente por 32 a 31.

Veio o segundo período, e Guilherme continuou seu show. Ele logo acertou mais três tiros de longa distância e, no intervalo, já tinha 27 pontos. Brasília abriu 12 de vantagem, mas deixou o rival cortar para apenas um. Na saída para o intervalo, o placar era de 52 a 48 para os donos da casa.

O terceiro período serviu para o time da capital ampliar a vantagem e jogar com um certo conforto. Giovannoni continuava inspirado da linha de três, com 11 chutes nas suas primeira 12 tentativas. Até o fim da partida, o ala ainda desperdiçou outras três chances, mas o clima já era de festa.

Na reta final do jogo, a torcida ainda viu belos lances de efeito, incluindo uma cravada espetacular de Alex a três minutos do fim. Com o cronômetro zerado, ninguém mais lembrava dos problemas da véspera. O grito da torcida era um só: "Guilherme, Guilherme, Guilherme".

veja também