MENU

Brasília bate o Flamengo e fecha a primeira fase no topo da tabela

Brasília bate o Flamengo e fecha a primeira fase no topo da tabela

Atualizado: Segunda-feira, 5 Abril de 2010 as 12

Os altos e baixos do segundo turno até se repetiram dentro da partida deste domingo. O Brasília abriu boa vantagem, deixou o Flamengo cortar, abriu de novo, deixou cortar de novo... mas no fim das contas fincou sua bandeira no topo da temporada regular do NBB. Diante da torcida no ginásio Nilson Nelson, o time de Lula Ferreira se impôs e bateu o Rubro-Negro por 90 a 83, garantindo a liderança na última rodada e a vantagem do mando de quadra ao longo de todo o mata-mata.

O Brasília termina a fase de classificação com 47 pontos, um a mais que o Flamengo. O terceiro lugar caiu no colo de Franca neste domingo. A equipe paulista não jogou, manteve os 43 pontos e se beneficiou da derrota do Minas para o São José, por 85 a 74. Com isso, os mineiros também chegaram aos 43 pontos, mas perderam para os francanos no confronto direto e caíram para a quarta posição.

Brasília, Fla, Franca e Minas pulam direto para as quartas de final e disputam, ao longo desta semana, o Torneio Interligas, contra os quatro primeiros colocados do Campeonato Argentino. Outras oito equipes do NBB encaram a fase inicial do mata-mata. Os confrontos são: Joinville x Vila Velha/Cetaf, Pinheiros x Paulistano, São José x Palmeiras/Araraquara e Bauru x Assis.

Em um jogo de altos e baixos para os dois lados no domingo, o Brasília mostrou força nos momentos decisivos. O time foi comandado por Guilherme Giovannoni, com 27 pontos e 10 rebotes, seguido por Alex, que marcou 25.

- O peso desta vitória é poder decidir todo o playoff em casa. É importantíssimo. Mesmo depois da saída do Marcerlinho, o Flamengo se manteve no jogo, mas nós estávamos muito fortes na defesa, e os contra-ataques nos garantiram a primeira colocação – afirmou Alex em entrevista ao SporTV logo após a partida.

Marcelinho liderou o Flamengo com 21 pontos, apesar de ter jogado apenas 19 minutos. Ele saiu no segundo quarto após uma cabeçada involuntária de Alex e levou três pontos no supercílio. Voltou à quadra, mas foi eliminado com cinco faltas ainda no terceiro período. Curiosamente, os melhores momentos do Rubro-negro na quadra foram justamente quando Marcelinho não estava. Com a cabeça enfaixada, o ala mostrou tranquilidade ao fim do jogo para analisar a derrota e a segunda colocação geral no campeonato.

- É uma desvantagem, sim, mas não muito grande. Se Brasília e Flamengo chegarem à final, eles vão poder jogar mais vezes dentro de casa. Mas os dois times já mostraram que podem vencer fora. Nossa torcida sempre faz com que a gente se sinta em casa – avaliou. 

Montanha russa durante o jogo em Brasília

O quarto inicial no Nilson Nelson foi todo favorável ao time da casa. Com a pontaria calibrada no ataque, o Brasília os comandados de Lula Ferreira chegaram a abrir 11 pontos de vantagem e fecharam a parcial em 28 a 20.

A partir dali, a torcida esperava que os brasilienses ampliassem a diferença no placar, até porque Marcelinho foi forçado a deixar a quadra após levar uma cabeçada involuntária de Alex. Com um corte no supercílio, o ala foi atendido na ambulância e levou três pontos no local. 

Apesar da ausência do seu líder, o Fla reagiu. Com uma defesa mais forte e chutes certeiros no ataque, os visitantes encostaram no placar, viraram e chegaram a abrir três de vantagem. Com uma bandeja de Nezinho nos últimos segundos, o Brasília conseguiu cortar um pouco, mas foi para o vestiário perdendo por 40 a 39.

Na saída para o túnel, um princípio de tumulto. Mineiro e Rossi, do time da casa, se envolveram numa discussão com o pivô Wagner. O empurra-empurra foi controlado sem maiores problemas.

Marcelinho volta, mas é eliminado

Marcelinho voltou para o segundo tempo com a cabeça enfaixada e entrou na quadra com um minuto jogado no terceiro período. Não adiantou. O Brasília contou com momentos inspirados de Giovannoni, que fez duas cestas de três seguidas e ainda sofreu uma falta antidesportiva num contra-ataque. Empurrados pela torcida, os anfitriões foram abrindo vantagem e chegaram a liderar por 18, fazendo 31 a 13 na parcial.

Antes mesmo da virada para o último período, mais um golpe no Flamengo: Marcelinho empurrou Nezinho no ataque, cometeu sua quinta falta e foi eliminado da partida. 

O que aconteceu no início da parcial decisiva, no entanto, foi a repetição do segundo quarto: sem Marcelinho, o Flamengo se superou. Em apenas um minuto, o time visitante, liderado pelo armador Hélio, tirou sete pontos, e a vantagem caiu para 10, obrigando Lula Ferreira a pedir tempo.

Nezinho respondeu com dois tiros certeiros de três e, na sequência, Alex fez duas lindas bandejas no contra-ataque. Os lances devolveram o conforto ao Brasília, que retomou o controle do jogo abrindo 19 de vantagem. O Fla voltou a cortar para nove, obrigando Lula a pedir mais um tempo e cobrar mais agressividade dos jogadores. Apesar da pressão rubro-negra, os donos da casa conseguiram segurar a reação e festejaram a liderança do campeonato.

Confira os resultados da última rodada, neste domingo:

Brasília 90 x 83 Flamengo

Joinville 73 x 65 Vila Velha/Cetaf

Londrina 99 x 83 Saldanha da Gama

Pinheiros 96 x 87 Bauru

São José 85 x 74 Minas

Paulistano 81 x 87 Assis

veja também