MENU

Briga entre intermediários: Coxa e Cruzeiro duelam por dias melhores

Briga entre intermediários: Coxa e Cruzeiro duelam por dias melhores

Atualizado: Quarta-feira, 21 Setembro de 2011 as 10:11

Montillo e Rafinha são uma das estrelas do jogo

(Foto: montagem/globo.com)

  Coritiba e Cruzeiro traçam caminhos parecidos nesse Campeonato Brasileiro. Desde a sétima rodada estão estacionados na intermediária da tabela, na tradicional zona de classificação para a Copa Sul-Americana de 2012 e até mesmo já chegaram a andar juntos na tabela, disputando posição por posição. O Alviverde Paranaense está desde a sétima partida na faixa dos 40% de aproveitamento, variando entre a 8ª e 12ª posição.A Raposa também estacionou, permanecendo entre a 7ª e 12ª colocação.

Mas os tempos mudaram. Atualmente, as duas equipes vivem situações distintas na intermediária da tabela. O Coxa está na parte de cima, ocupando a nona posição, com 33 pontos e visa o G-5, com apenas cinco pontos abaixo do quinto colocado Fluminense.

O Cruzeiro caiu de produção nas duas últimas rodadas e está na parte de baixo, na 14ª posição, com 29 pontos, cinco pontos acima do Atlético-MG, que lidera a turma do Z-4.

O confronto dessa quarta-feira será no estádio Couto Pereira, às 20h30m (de Brasília). O comando do duelo ficará por conta do trio goianense formado pelo árbitro André Luiz de Freitas Castros, que será auxiliado por Fabrício Vilarinho da Silva e Cristhian Passos Sorence. A transmissão será pelo canal PREMIERE e o GLOBOESPORTE.COM acompanhará cada lance do jogo ao vivo, através do Tempo Real.

Coritiba: a principal meta coxa-branca é permanecer na briga do G-5. O Coritiba está a cinco pontos do objetivo e todo o elenco sabe que desperdício de pontos não faz mais parte do vocabulário alviverde. Para conseguir um bom resultado, o Coxa conta com o auxílio dos torcedores alviverdes. Em casa, a equipe paranaense está com um aproveitamento de 66,6% e é o quarto time com a melhor média de torcedores no estádio.

Cruzeiro: o distanciamento para a zona de rebaixamento. Em 14º na tabela e cinco pontos a frente do 17º colocado, o Atlético-MG, o Cruzeiro agora só pensa em se manter na Série A. O time é um dos piores do returno, com apenas dois pontos ganhos, ainda não venceu sob o comando de Emerson Ávila, no cargo desde a segunda rodada do returno. Buscar pontos contra o Coritiba é fundamental para o objetivo.

Coritiba: em relação ao último jogo, a única ausência confirmada é do lateral-esquerdo Lucas Mendes. Com isso, o técnico Marcelo Oliveira deve colocar Eltinho na vaga. O volante Léo Gago retorna ao time, na vaga de Willian. Quanto ao resto, o treinador pode repetir a equipe que empatou com o Internacional, no domingo. A provável escalação do Coxa deverá ser: Vanderlei; Jonas, Emerson, Luccas Claro e Eltinho; Leandro Donizete, Léo Gago, Tcheco e Rafinha; Marcos Aurélio e Bill.

Cruzeiro: a vida do técnico da equipe não tem sido fácil. Além da rescisão contratual do meia Gilberto, são inúmeros problemas por causa de lesões e cartões. Ao todo, Ávila não pode contar com sete jogadores do elenco. Com o panorama, a escalação deve ser a seguinte: Fábio; Marquinhos Paraná, Léo, Victorino e Gabriel Araújo; Leandro Guerreiro, Fabrício, Everton e Montillo; Anselmo Ramon e Bobô.

Coritiba: o zagueiro Jéci foi vetado novamente,após sentir dores no tornozelo esquerdo. Além dele, Pereira e Davi continuam no departamento médico. O lateral-esquerdo Lucas Mendes está suspenso e também fica de fora da partida.

Cruzeiro: a lista de desfalques é extensa. Charles e Roger não jogam por terem recebido o terceiro cartão amarelo. Estão entregues ao departamento o lateral Diego Renan e o zagueiro Naldo, com edemas na coxa esquerda e direita, respectivamente, sem falar em Wallyson, que só volta em 2012, por causa de uma fratura no tornozelo esquerdo. Já o lateral-direito Vítor e o atacante Wellington Paulista recuperam a forma física após problemas musculares. Outro que está fora, agora em definitivo, é Gilberto, que rescindiu contrato com o clube nesta terça-feira.

Coritiba: Anderson Aquino, Edson Bastos, Eltinho, Everton Costa, Leandro Donizete, Leonardo, Luccas Claro e Pereira.

Cruzeiro: Gabriel Araújo

Coritiba: o zagueiro Emerson tem se destacado por dois motivos. É firme na marcação dos principais homens de frente dos adversários e quando vai para a pequena área, é decisivo no jogo aéreo. Em 2011, já marcou dez vezes.

Cruzeiro: em Fabrício. O volante cumpriu suspensão automática na última rodada pelo cartão vermelho contra o Santos, depois de dar um chega pra lá em Neymar. O experiente meio-campo volta num momento complicado, contra um adversário muito forte dentro de seus domínios, e sabe que para conquistar pontos o time terá que fazer um jogo de estratégia.

Marcelo Oliveira, técnico do Coritiba: "Futebol não tem facilidade. Todo o jogo é complicado e o que vai determinar se vai ser complicado é a nossa produção. Os jogadores entendem isso e estão trabalhando para buscar o resultado. Mas o Cruzeiro não deixa de ser um jogo difícil "

Fabrício, volante do Cruzeiro: “Estou há quatro anos aqui e é difícil estar no campeonato sem almejar nada. Não podemos iludir o torcedor, a conquista do campeonato já era, está difícil chegar a Libertadores. É difícil jogar um campeonato assim, mas infelizmente aconteceu. Agora, temos que ganhar cinco ou seis jogos e planejar o ano que vem para que não aconteça o que aconteceu esse ano"

* Quem venceu mais? Confira o histórico do confronto na Futpédia.

* O Cruzeiro não perde para o Coritiba há sete anos. A última vitória do Coxa aconteceu no dia quatro de julho de 2004, pelo returno do Brasileirão, quando a equipe paranaense venceu por 3 a 0, em pleno Mineirão, com gols de Ataliba, Tuta e Laércio.

* Na história dos Campeonatos Brasileiros, Coritiba e Cruzeiro já se enfrentaram 16 vezes em Curitiba. Na capital paranaense, a vantagem é do Cruzeiro. Foram sete vitórias da equipe mineira, seis empates e três triunfos do Coritiba. Nesses 16 jogos, o Cruzeiro marcou 29 gols e sofreu 19.

* A média de gols dos jogos entre Coritiba e Cruzeiro pelo Campeonato Brasileiro é de 2,9 gols por partida. Foram marcados 82 gols em 28 jogos (49 pelos mineiros e 33 pelos paranaenses).

 No primeiro turno, o Cruzeiro levou a melhor, jogando na Arena do Jacaré e venceu o Coritiba por 2 a 1. O meia Montillo foi o nome do jogo, responsável por marcar os dois gols da Raposa - aos sete e aos 38 minutos do segundo tempo. O atacante Marcos Aurélio fez o gol coxa-branca aos 34 minutos da etapa complementar.        

veja também