MENU

Bruno, Mariana e Suelen encerram a temporada de Judô em Tóquio

Bruno, Mariana e Suelen encerram a temporada de Judô em Tóquio

Atualizado: Sexta-feira, 10 Dezembro de 2010 as 11:21

Os santistas Bruno Mendonça, Mariana Santos Silva e Maria Suelen Altheman, integrantes do Projeto Judô em Ação, desenvolvido pela Associação de Judô Rogério Sampaio, com os patrocínio da Telefônica e da Iharabrás, já estão no Japão, com os demais integrantes da Seleção Brasileira, para disputar o Grand Slam de Tóquio, neste final de semana - dias 11 e 12/12 -, em busca de preciosos pontos no ranking olímpico e mundial da Federação Internacional de Judô. A medalha de ouro vale 300 pontos, enquanto a prata garante 180 pontos na lista e o bronze 120. ?Em Grand Slam tem muitos pontos em jogo e, por isso, a expectativa é ainda maior. Não vai ter luta fácil, mas estou pronta para brigar em igualdade com elas?, disse a peso pesado Maria Suelen Altheman.

Animada com a oportunidade de voltar a competir no Japão, onde morou durante cinco anos, a meio-médio Mariana Santos Silva se diz preparada para voltar ao Brasil numa melhor posição no ranking. ?Tenho que chegar lá e colocar em prática o que venho treinando. Mudei o meu modo de pensar, trabalhei muito o psicológico desde o Mundial e me sinto mais focada, mais confiante?, revelou Mariana, que é a 25ª do ranking.

"Todas as top do judô mundial vão estar lá. Isso sem contar as quatro japonesas, incluindo a Ueno, que é a número 1. Mas eu sei que posso chegar a uma medalha".

Já o leve Bruno Mendonça teve que lutar com uma forte gripe até as vésperas do embarque para o Japão. "Essa gripe tava querendo me dar um ippon", brincou o judoca da AJ Rogério Sampaio/Telefônica.

"Tive febre e dor de garganta, mas já estou me sentindo bem. É a minha última chance de pontuar nesse ano e eu não posso desperdiçar essa oportunidade. Vou partir com tudo pra cima deles".

O Projeto Judô em Ação é desenvolvido pela Associação de Judô Rogério Sampaio com os patrocínios da Telefônica e da Iharabrás, e o apoio do Santos Futebol Clube, graças a convênio entre o Governo Federal, por intermédio do Ministério do Esporte, e a AJRS, autorizado pela Lei de Incentivo ao Esporte.

Por Myrian Rosário

veja também