MENU

Bugre e Galo fazem duelo pela redenção no Campeonato Brasileiro

Bugre e Galo fazem duelo pela redenção no Campeonato Brasileiro

Atualizado: Quarta-feira, 3 Novembro de 2010 as 10:12

Guarani e Atlético-MG se farão um confronto que poderá representar a redenção para um e escancarar as portas do abismo para o outro. O jogo, marcado para esta quarta-feira, às 19h30m (de Brasília), no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, colocará frente a frente o 16º e 17º colocados na tabela do Campeonato Brasileiro. A diferença entre os dois é de apenas um ponto.

O Bugre não vence a sete jogos, desde o dia 25 de setembro, quando bateu o Vasco por 1 a 0, em Campinas. Nas últimas rodadas, foram dois empates e cinco derrotas, o que fez com que o time despencasse do 11º para o 16º lugar na tabela. Já o Galo tem travado uma árdua luta contra o Z-4. O time da dupla Obina e Diego Tardelli já figurou na zona da degola do Brasileirão em 24 das 32 rodadas.

Por tudo isso, o jogo é incrivelmente importante. O vencedor poderá ganhar fôlego para a reta final do Brasileirão e se livrar definitivamente da ameaça. Por outro lado, o perdedor poderá se afundar em uma crise e, com apenas mais cinco rodadas para o fim do torneio, não conseguir se safar do rebaixamento.

O pernambucano Nielson Nogueira Dias será o árbitro da partida. Ele será auxiliado por Roberto Braatz (PR/Fifa) e por Ubirajara Ferraz Jota (PE).

O canal Premiere, pelo sistema pay-per-view, transmite a partida para todo o Brasil, a partir das 19h30m. O GLOBOESPORTE.COM, em Tempo Real, acompanha todos os detalhes do jogo.

O que está em jogo

Guarani: Em 16º lugar na tabela, o Guarani vive momento delicado no Campeonato Brasileiro. Faltando seis rodadas para o término da competição, o Bugre luta contra a ameaça de rebaixamento – apenas um ponto separa o time de Campinas da zona da morte – e ainda sonha com uma vaga para a Copa Sul-Americana – a equipe está dois pontos atrás da área de classificação. Uma posição à frente do Atlético-MG, o duelo é mais que um confronto direto. Se ganhar, o Guarani respira. Se perder, fica entre os quatro últimos.

Atlético-MG: O Galo passou 21 rodadas consecutivas na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Saiu após vencer o Cruzeiro, em Uberlândia. Mas bastou uma derrota para o Botafogo, em Sete Lagoas, para que o time retornasse ao Z-4. O jogo contra o Guarani é fundamental para as pretensões do time na luta contra a degola. Afinal de contas, o Bugre tem apenas um ponto a mais que o Galo na classificação.

As escalações

Guarani: Para o duelo com o Galo, o técnico Vagner Mancini promoveu uma importante mudança: o volante Renan, que era capitão da equipe, foi sacado. Paulo Roberto e Maycon serão os dois responsáveis pela marcação no meio-campo. A escalação do lateral-direito Rodrigo Heffner, que estava com uma virose no começo da semana, ainda é dúvida. Se o titular não puder jogar, Apodi será o escolhido.

A provável escalação do Bugre: Emerson; Rodrigo Heffner (Apodi), Aislan, Aílson e Márcio Careca; Maycon, Paulo Roberto, Baiano e Preto; Ricardo Xavier e Reinaldo.

Atlético-MG: Dorival Júnior treinou o Galo com três novidades em relação ao time que foi derrotado pelo Botafogo. Werley, que cumpriu suspensão automática, entra no lugar de Lima. Quem fica fora desta vez, com três cartões, é Serginho, que dá lugar a Méndez. Renan Oliveira é outro que deixa o time, para a entrada de Alê.

Provável time: Renan Ribeiro; Rafael Cruz, Werley, Réver e Leandro; Zé Luís, Alê, Méndez e Diego Souza; Diego Tardelli e Obina.

Quem está fora

Guarani: O goleiro Douglas, com uma fratura no dedo polegar da mão direita, será desfalque pelas próximas duas semanas. Emerson segue em seu lugar. O volante Renan, então capitão, perdeu vaga na equipe. O meia Vitor Júnior e o atacante Mazola continuam no departamento médico.

Atlético-MG: Serginho recebeu o terceiro amarelo contra o Botafogo e desfalca o Galo. Seguem no departamento médico do clube os volantes Ricardinho e Fabiano e o meia Daniel Carvalho.

Pendurados

Guarani: Aílson, Márcio Careca, Renan, Paulo Roberto, Maycon, Baiano, Geovane, Mazola e Ricardo Xavier.

Atlético-MG: Jairo Campos, Rafael Cruz, Rafael Jataí, Méndez, Jackson, Ricardinho, Renan Oliveira, Diego Tardelli e Obina.

Fique de olho

Guarani: A atual dupla de ataque do Bugre não coleciona muitos gols neste Campeonato Brasileiro. Os dois atacantes juntos (Ricardo Xavier, com três, e Reinaldo, dois) não chegam perto da marca de Mazola, que está machucado e marcou sete vezes neste Brasileirão. Em casa, a torcida espera uma melhor resposta deles.

Atlético-MG: O jovem Renan Ribeiro parece ter resolvido – de forma definitiva – o problema de goleiros do Atlético-MG. Depois que ele entrou no time, o Galo venceu cinco vezes, empatou duas e perdeu três vezes. Renan sofreu 11 gols nas vezes que atuou e já está sendo cotado para a nova Seleção Brasileira de Mano Menezes.

O que eles disseram

Vagner Mancini, técnico do Guarani: 'Nessas últimas seis rodadas que faltam para o término da competição, temos de vencer todos os jogos em casa e, se possível, pontuar fora também. É o momento de dar uma resposta. Precisamos do apoio do torcedor. Ele é o 12º jogador, a nossa força extra'.

Réver, zagueiro do Atlético-MG: 'Vai ser a mesma coisa de quando fomos jogar com o Atlético-GO, em Goiânia. As duas equipes estavam em situação ruim. E conseguimos vencer, no finalzinho. Temos que ter em mente que, se perdermos, tudo vai ficar muito complicado para nós. Por isso, será o jogo do ano para o Atlético-MG'.

Números e curiosidades

- O Atlético-MG não perde para o Guarani há 11 anos. Neste período, foram disputados dez jogos, válidos pelas séries A e B do Campeonato Brasileiro, e o Galo venceu sete deles.

- Guarani e Atlético-MG travam uma luta desesperada contra o rebaixamento no Brasileirão. Mas, em 1986, os dois times decidiram uma vaga na final do campeonato, disputado sob outra fórmula. O Bugre levou a melhor nas semifinais, ao vencer o primeiro jogo, em Campinas, por 2 a 1, e segurar o 0 a 0 no Mineirão, na partida de volta. O time campineiro perdeu o título para o São Paulo.

- O primeiro confronto entre Bugre e Galo na história dos Brasileirões teve vitória do Alviverde. Em 1974, em pleno Mineirão, Afrânio fez o gol da vitória por 1 a 0.

- Guarani e Atlético-MG têm boa média de gols no histórico dos confrontos do Campeonato Brasileiro: 2,4 por partida. Ao todo, foram marcados 66 gols em 27 jogos, sendo 41 a favor do Galo e 25 a favor do Bugre.

- O jogo desta noite será o 14º entre Bugre e Galo no estádio Brinco de Ouro. Em 13 confrontos anteriores, cada um ganhou cinco e três empates foram registrados. Cada time anotou 17 gols no campo de Campinas.

- Para atrair torcedores ao Brinco de Ouro da Princesa, a diretoria do Guarani colocou cinco mil dos 15 mil ingressos disponíveis para este jogo ao preço promocional de R$ 5.

Último confonto

O atacante Diego Tardelli foi o grande nome do jogo do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, disputado em Ipatinga e vencido pela equipe mineira por 3 a 1. Tardelli fez dois gols e Obina ampliou o marcador. O atacante Mazola descontou para o Bugre campineiro nos descontos. Naquela oportunidade, o zagueiro Fabão, do Guarani, foi expulso pelo árbitro Marcelo de Lima Henrique, o que tornou as coisas bem mais fáceis para a vitória do Atlético-MG.

veja também