MENU

Cabañas voltará a jogar futebol dois anos depois de levar tiro na cabeça

Cabañas voltará a jogar futebol dois anos depois

Atualizado: Sexta-feira, 20 Janeiro de 2012 as 10:08

O atacante Salvador Cabañas confirmará seu retorno ao futebol nesta sexta-feira, dois anos depois de ter levado um tiro na cabeça - incidente que o obrigou a deixar os gramados. O jogador de 31 anos será apresentado pelo 12 de Octubre, time em que iniciou a carreira em 1998. A notícia foi confirmada pela família Cabañas e por Luis Salinas, presidente do clube, que tem como treinador Rolo Chilavert, irmão do ex-goleiro José Luis Chilavert.


- Salvador Cabañas recebeu alta médica e será apresentado amanhã - afirmou Salinas à Rádio 970 AM.


O pai, Dionisio Cabañas, disse à rádio paraguaia que ficou surpreso com a notícia. Maria Alonso, mulher do jogador, também se manifestou.


- Estamos todos muito felizes. O médico deu alta e queremos começar por baixo - explicou ao jornal "Última Hora", de Assunção, referindo-se à escolha pelo 12 de Octubre, que disputa a Segunda Divisão do Paraguai.
No dia 25 de janeiro de 2010, Cabañas estava em um bar na Cidade do México, acompanhado da esposa e de amigos, quando, ao ir ao banheiro, foi abordado por um homem, que efetuou o disparo em uma suposta tentativa de assalto - o que não foi confirmado pelos policiais. O principal suspeito, José Balderas Garza, conhecido como JJ, está preso e também é acusado de ter participado de outros crimes.


A recuperação surpreendeu os médicos e, em março do ano passado, o paraguaio começou a treinar com o Libertad. Em agosto, voltou a disputar uma partida em um amistoso entre América do México e a seleção paraguaia, jogando um pouco com cada equipe e sendo aplaudido por cerca de 15 mil torcedores. Em outubro, o jogador também passou um período treinando com a seleção.


No Brasil, Salvador Cabañas ganhou notoriedade em 7 de maio de 2008, ao marcar dois gols na vitória do América do México sobre o Flamengo por 3 a 0, no Maracanã - resultado que rendeu ao time carioca uma amarga eliminação da Libertadores. Pouco depois, em 15 de junho daquele mesmo ano, ele também anotou contra a Seleção Brasileira pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, em Assunção, ajudando o Paraguai a vencer por 2 a 0. Em 10 de junho de 2009, no jogo de volta, no Recife, fez outro gol e assustou a torcida, mas o Brasil conseguiu virar para 2 a 1.

veja também