MENU

Cadê o centroavante? Contra riscos, Tite aguarda chegada de camisa 9

Cadê o centroavante? Contra riscos, Tite aguarda chegada de camisa 9

Atualizado: Quarta-feira, 19 Janeiro de 2011 as 8:53

Procura-se desesperadamente um centroavante. Depois de não conseguir tirar Adriano do Roma-ITA e receber um não do Sevilla-ESP por Luis Fabiano, o Corinthians não desistiu de encontrar um novo camisa 9. Ainda sonhando com o Fabuloso e esperando por Marcelo Moreno, o técnico Tite admite que a prioridade é a chegada de um novo goleador para não prejudicar a equipe com constantes mudanças táticas.

- É importante, é uma das prioridades. A direção está envolvida nesse objetivo. Estamos atrás de três jogadores importantes para acrescentar ao grupo pelas competições que temos. Estamos buscando – afirmou.

O comandante alvinegro, aliás, já projeta como seria a equipe com a chegada de Luis Fabiano ou Marcelo Moreno. O treinador entende que eles poderiam atuar normalmente ao lado de Ronaldo. Na semana passada, o Fenômeno, outro que deseja muito a vinda de outro centroavante, já admitiu jogar mais recuado para abrir espaço.

- O jogador pode ser móvel independentemente de ser alto. O Ronaldo é pivô, mas sai bastante, vem trabalhar nas costas dos volantes. Considero o Marcelo um pivô. O Luis pode jogar com o Ronaldo também. Ele se movimenta e volta como centroavante – explicou.

Enquanto um novo camisa 9 não chega, Tite quebra a cabeça para encontrar opções. Sem Ronaldo, poupado, ele vai escalar Jorge Henrique e Dentinho contra o Bragantino, quarta-feira, às 22h, no interior. Para tentar acabar com a carência momentaneamente, o treinador promoveu ao elenco profissional os garotos Jô e Elias, que disputaram a última Copa São Paulo.

- Ela (mudança) modifica a engrenagem da frente por não ter um jogador mais pivô. Porém, agora, tenho que trabalhar alguma forma alternativa que consiga produzir. Treinamentos e jogos vão proporcionar um desenvolvimento com um jogador sem essa mesma característica. É importante que venha um jogador com esse perfil para não estarmos correndo riscos – completou.

Por: Carlos Augusto Ferrari

veja também