MENU

Campeão do UFC

Campeão do UFC

Atualizado: Terça-feira, 30 Agosto de 2011 as 11:26

Anderson Silva se esquiva de golpe de Yushin Okami, durante sua vitória no UFC Rio     Forrest Griffin já havia sentido na pele, e Yushin Okami viu o mesmo filme à sua frente. Sábado, no UFC Rio, Anderson Silva voltou de um morno primeiro assalto em ritmo elétrico. A confiança era tanta, que ele abaixou as mãos e, chamando o japonês para a luta, mostrou todo o seu poder de esquiva. A estratégia ‘marrenta’ foi complementada com certeiros golpes, que nocautearam Okami. De quebra, trouxeram de volta as comparações com o maior ícone do boxe.

“Anderson ama Muhammad Ali e continua tendo ele como um de seus ídolos”, disse o narrador oficial do UFC Mike Goldberg, durante a transmissão nos EUA, lembrando que Forrest Griffin sofreu com os mesmos movimentos em sua humilhante derrota no UFC 101.

VEJA DOIS EXEMPLOS DA 'GINGA' DE ANDERSON SILVA NO OCTÓGONO ANDERSON SILVA X YUSHIN OKAMI

nocaute no 2º round, pelo UFC 134 ANDERSON SILVA X FORREST GRIFFIN

nocaute no 1º assalto, pelo UFC 101 O campeão dos médios tem um muay thai excelente, mas luta após luta prova também ser um dos melhores boxeadores dentro do mundo do MMA. A agilidade e a precisão na hora de se esquivar são técnicas dominadas por poucos. Com os braços abaixados, por menos ainda.

“Realmente existe essa semelhança com o que o Muhammad Ali fazia. No jeito de se mexer, eles são fenômenos, têm uma técnica refinada”, analisa o peso pesado de boxe Raphael Zumbano, primo de Éder Jofre, que já treinou com Anderson. “O que eles fazem, deste modo, eu nunca vi alguém fazer.”

Para Zumbano, o talento é algo natural de Anderson, mas também foi aprimorado com o passar do tempo, nos treinamentos. “É muito difícil conseguir isso, ainda mais com a calma e a tranquilidade com que ele faz. Já treinei com ele e sei do esforço que ele tem para isso.”

O companheiro de UFC Fabio Maldonado é da mesma opinião. O sorocabano também fez carreira no boxe e tem nesta modalidade sua especialidade no MMA.

“Mais do que ter esse jogo de cintura, a qualidade no Anderson é conseguir com isso induzir o adversário ao erro. Ele o chama para bater e, cada vez que o cara erra, vai cansando”, opina Maldonado.

“Não é nada fácil fazer essa esquiva da maneira que ele faz. No treino, na manopla, todo mundo faz um monte de coisa, mas em cima do ringue é muito mais difícil”, adicionou o meio-pesado.

Ex-campeão mundial, Muhammad Ali ficou conhecido como um dos nomes mais rápidos da categoria mais tradicional do boxe. Os pesos pesados são marcados mais pela força que pela agilidade, mas ele tinha velocidade com as pernas e as mãos.

Em um dos seus combates mais célebres, em 1974, Ali adotou como tática ficar junto às cordas e deixar George Foreman castigá-lo. Além de absorver bem o impacto, ele apostou no contra-ataque e, à medida que o oponente se cansava, castigava-o, até que teve a abertura para nocautear, no oitavo assalto.        

veja também