MENU

Campeões do Fla apontam Montillo e Love como reforços desejados

Campeões do Fla apontam Montillo e Love como reforços desejados

Atualizado: Quarta-feira, 14 Dezembro de 2011 as 9:47

header 30 anos do Mundial Interclube (Foto: arte esporte) A festa dos 30 anos do Mundial de Clubes conquistado pelo Flamengo reuniu na quadra da Mangueira na noite dessa terça-feira um time que entende como poucos de Libertadores. Ídolos como Andrade, Adílio, Rondinelli, Marinho, Lico, além de Nei Dias, Carlos Alberto e Peu (reservas importantes na conquista) e Manguito e Júlio César, o Uri Geller (que não jogaram a competição mas foram campeões brasileiros em 1980) foram unânimes em afirmar que o time precisa de reforços se quiser repetir a dose de 1981. Quanto aos reforços preferidos, na divisão, deu empate entre o meia Montillo, do Cruzeiro, e Vagner Love, que jogou no Flamengo em 2011 e pode voltar ao clube - a diretoria negocia com o CSKA, da Rússia.

Os heróis rubro-negros esperam que Patrícia Amorim consiga reforços de peso para a temporada de 2012

(Foto: André Durão/Globoesporte.com) Love disputou, inclusive, a Libertadores de 2010, quando, ao formar com Adriano o ataque batizado de Império do Amor, caiu nas quartas de final justamente para Universidad de Chile, que tinha como astro e carrasco rubro-negro o meia argentino Montillo, hoje no Cruzeiro. Os três são os preferidos de quem entende de mística rubro-negra.

O 'Deus da Raça' Rondinelli indicou Montillo, Love e

Adriano (Foto: André Durão/Globoesporte.com) - Olha, eu acho que o time precisa se reforçar com jogadores do nível de Thiago Neves e Ronaldinho Gaúcho. Tecnicamente, traria o Montillo, por tudo o que ele já mostrou. Para o ataque, queria de volta o Adriano e o Vagner Love. Não só por serem de grande qualidade, mas por terem forte identificação com o Flamengo. Já provaram que têm sangue rubro-negro - disse nada mais nada menos do que Rondinelli, o Deus da Raça.

Para fazer coro com o herói do título carioca de 1978, sobre o Vasco, que abriu caminho para a geração mais vitoriosa do clube, está o multicampeão Andrade. Com quatro Brasileiros como jogador e um como técnico, além de Libertadores, Mundial e um tricampeonato carioca, ele acha que Deivid, Ronaldinho e Thiago Neves precisam de boa companhia na frente.

Andrade foi treinador de Love, e gostaria de sua volta

ao Fla (Foto: André Durão/Globoesporte.com) - Ah, sem dúvida, queria o Vagner Love. Além da capacidade de fazer gols, mostrou na sua passagem que tem pele rubro-negra. Ele tem a cara do Flamengo - disse o treinador, que dirigiu o atacante no Carioca e na Libertadores de 2010.

O terceiro voto no goleador do CSKA é de Carlos Alberto, lateral-direito tricampeão carioca em 1978-79-79 (Especial), campeão brasileiro em 1980 e Carioca e da Libertadores em 1981.

- Precisamos de um homem gol, uma referência na área. E desses que eu vi, o Love foi o que se encaixou melhor no Flamengo. Fora que ele não esconde que é rubro-negro.

O centroavante não está sozinho na preferência. Montillo aparece entre os preferidos do ex-zagueiro Marinho, que participou de todas as conquistas entre 1979 e 1983.

- Montillo é um grande jogador a ajudaria muito o Ronaldinho e o Thiago Neves. Eu também queria o Kleber, que foi para o Grêmio, e o Ralf, volante do Corinthians - disse o ex-zagueiro, que mora em Londrina e trabalha com construção civil.

Outro fã do futebol do meia argentino é o ex-zagueiro Manguito, tricampeão carioca e campeão brasileiro em 1980.

- Ele bota a bola onde quer. Queria ele para o meio-campo e o Leandro Damião para o ataque - disse o ex-zagueiro folclórico, fã também do atacante do Inter.

Para manter o empate de Montillo e Love está o ex-atacante Peu, um dos mais queridos do grupo que ganhou tudo o que podia..

- O Love já deu certo, a gente já conhece. O Montillo é muito bom, seria uma grande contratação.

Quem pensa diferente é Lico. Jogador que chegou ao Flamengo com 28 anos e venceu os preconceitos para se tornar peça fundamental no time para as conquistas de 1981, ele deu o segundo voto no corintiano Ralf e fez uma lista cheia de jogadores que jogarão a Libertadores em clubes rivais.

Lico, por sua vez, prefere os vascaínos Dedé e Felipe, além do tricolor Gum e do corintiano Liedson

(Foto: André Durão/Globoesporte.com) - Para a zaga, eu queria o Dedé, do Vasco, que fez um Brasileiro excepcional, e o Gum, do Fluminense. O time precisa acertar a defesa. Para o ataque, o Liedson, do Corinthians, é muito rápido e artilheiro. O Flamengo precisa de um jogador como ele. Para o meio-campo, contrataria de volta o Felipe, para armar esse time - disse o ex-ponta-esquerda.

Outro que vestiu a camisa 11 rubro-negra, Júlio César, o Uri Geller, tricampeão carioca em 1978-79-79 (Especial) e campeão brasileiro em 1980, aposta num jogador tricolor para resolver os problemas no ataque.

- Adoro o He-Man e acho que ele tem característica para jogar no Flamengo. É goleador e raçudo.

O 'neguinho' Adílio também aponta suas preferências

(Foto: André Durão/Globoesporte.com) Grande parceiro de Júlio nos tempos da Cruzada São Sebastião, Adílio é mais conservador. Aposta em quem já vestiu com orgulho a camisa rubro-negra.

- Queria muito o Juan de volta, daria mais consistência à defesa - disse o eterno ídolo rubro-negro, camisa 8 condutor de todos os titulos de 1978 a 1983 (foi campeão brasileiro também em 1987, já na reserva), que cita também como reforço o volante Luiz Antônio, que se recupera de fratura no braço.

Reserva que jogou em duas grandes decisões (o Carioca e a Libertadores em 1981), o ex-lateral-direito Nei Dias não esconde a preocupação com a zaga.

- O Dedé está em grande forma graças ao Anderson Martins. Se tivesse ficado no Brasil, ia ser um dos melhores zagueiros do país. Ainda tem um outro, do São Paulo, o Xandão, que faria boa dupla com ele.          

veja também