MENU

Carpegiani usa postura de Rivaldo para cobrar mais vibração do elenco

Carpegiani usa postura de Rivaldo para cobrar mais vibração do elenco

Atualizado: Quarta-feira, 2 Fevereiro de 2011 as 8:18

Rivaldo roubou a cena no seu primeiro treino. Porém, mais do que o golaço marcado do meio-campo, o que agradou ao técnico Paulo César Carpegiani foi a vontade demonstrada pelo camisa 10, que se movimentou, buscou o jogo e mostrou estar bem preparado fisicamente, apesar da idade avançada. O treinador, que não esconde de ninguém a irritação com a apatia mostrada pela equipe em determinados momentos, aproveitou a vibração mostrada por Rivaldo para mandar um recado.

- Isso [vibração] está nos faltando. Precisamos um pouco mais disso. Por isso é que está existindo uma reformulação. Os jogadores sabem onde aperta o calo. Futebol é renovação constante. Cada vez que entra em campo tem que mostrar. Time grande não tem como se acomodar. Eu sempre vou procurar escolher os melhores. Posso estar cometendo injustiça momentânea, mas lá na frente tem coisas que saltam aos olhos. Quero time competitivo e vibrante e vamos chegar nisso – avisou o comandante.

O treinador manteve o discurso ao ser questionado sobre a possível chegada do argentino Guiñazu, do Internacional.

- Eu gosto de jogadores vibrantes. Respondo a pergunta assim? - sorriu, referindo-se ao aguerrido volante do Colorado.

Elogios ao gol do camisa 10

Carpegiani comentou o golaço marcado pelo meio-campista no primeiro tempo do treino tático realizado no CT da Barra Funda na tarde desta terça-feira.

- Ele tem a característica do grande jogador. Todo grande jogador é simples. Quanto mais simples, mais bonito o futebol. E o Rivaldo joga simples, é diferenciado, já sabe o que fazer com a bola antes de recebê-la. Quando chegou nele, viu que o goleiro estava adiantado. Pena que a idade está avançando. Mas gostei muito. Ele movimentou pela direita, pela esquerda, foi atacante - afirmou.

O treinador diz ser impossível prever quanto tempo Rivaldo aguentará jogar na partida de quinta-feira, contra a Linense, pelo Campeonato Paulista.

- Conversei com ele e o deixei à vontade, vai jogar o tempo que sentir. Não tem ritmo para 90 minutos na quinta-feira, mas vai aguentar o quanto puder.  Não tem como medir pelo tempo que está parado - concluiu.

Por: Marcelo Prado

veja também