MENU

CBF libera Couto Pereira, mas ainda falta homologação do STJD

CBF libera Couto Pereira, mas ainda falta homologação do STJD

Atualizado: Sexta-feira, 12 Fevereiro de 2010 as 12

Mais uma vez a decisão sobre liberação do Couto Pereira para jogos do Campeonato Paranaense foi adiada. A expectativa da torcida do Coritiba cresceu com a confirmação de que a CBF deu parecer favorável à liberação do estádio do Coxa, restando apenas a homologação da decisão pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

O parecer do diretor técnico da CBF, Virgílio Elísio, foi encaminhado no início da tarde desta quinta para Virgílio Val, presidente em exercício do STJD. Com compromissos agendados para o dia, ele não pôde analisar a documentação, que liberaria a volta do Alviverde para o seu estádio nos jogos do Campeonato Paranaense. Virgílio Val afirmou que só vai receber o parecer na próxima semana.

A informação foi confirmada pelo advogado do Coritiba, Gustavo Nadalin. Segundo ele, o Alviverde prefere esperar a posição oficial.

- Recebemos o ok da CBF, mas preferimos ter a assinatura de todos os envolvidos no documento para não termos problemas mais pra frente. O resultado só deve sair na quarta-feira - disse Gustavo Nadalin. Nesta sexta-feira, não haverá expediente no STJD.

A expectativa é que o Coxa consiga reabrir os portões do seu estádio para o clássico contra o Paraná, no próximo dia 21. Segundo o vice-presidente da Federação Paranaense de Futebol, o jogo pode ser confirmado para o local mesmo que a decisão atrase de novo e saia apenas na quinta-feira.

- Temos que homologar a rodada até quinta. Então não temos problema. Vamos esperar a orientação oficial e só vamos marcar o jogo para o Couto Pereira se o STJD assim permitir - explicou Stival.

Relembrando

Interditado desde o quebra-quebra promovido por torcedores após o jogo contra o Fluminense (assista ao vídeo), no dia 6 de dezembro de 2009 - jogo que decretou o rebaixamento da equipe -, o estádio passou por uma série de reformas. O STJD condicionou a liberação do local para jogos do Paranaense ao cumprimento de uma série de exigências de um caderno de encargos da CBF.

Desde então a diretoria iniciou reformas e na sexta-feira recebeu a visita de um técnico enviado pela entidade máxima do futebol brasileiro. Os laudos e documentos produzidos após essa visita foram encaminhados à direção da CBF, que emitiu nesta quinta-feira o seu parecer. Agora resta ao STJD a homologação e a liberação do Couto Pereira.

Para competições nacionais, segue a pena imposta pelo tribunal - perda de 30 mandos de campo e multa de R$ 620 mil - até o julgamento do recurso, previsto para acontecer no início de março.

veja também