MENU

Ceni já pensa na Libertadores: 'Tem de ver quem serve e quem não serve

Ceni já pensa na Libertadores: 'Tem de ver quem serve e quem não serve

Atualizado: Segunda-feira, 5 Setembro de 2011 as 10:26

Ceni disputará seu milésimo jogo pelo São Paulo

nesta quarta-feira (Foto: Agência Estado)

  Prestes a chegar aos mil jogos pelo São Paulo, feito que será completado na partida de quarta-feira, contra o Atlético-MG, no Morumbi, o goleiro e capitão Rogério Ceni vê o time se recuperar no Campeonato Brasileiro e voltar a sonhar com o título nacional e com uma vaga na Taça Libertadores da América de 2012. E, no seu último ano de contrato, o camisa 1 nunca escondeu de ninguém que tem como obsessão conquistar o tetracampeonato sul-americano, que seria mais um recorde no clube e no futebol brasileiro. Para formar um elenco forte, o segundo turno do Brasileiro precisa servir de observação.

- Se queremos a Libertadores, já temos de começar a ver quem serve e quem não serve. Tem que analisar dentro de campo a atitude de cada jogador. Quem serve, tem de ser preservado. Quem não serve, infelizmente, vai embora. E aí a diretoria precisará contratar. Se você quer formar um elenco forte, não adianta querer vender o Rhodolfo para o Juventus de Turim porque ele é fundamental, um baita zagueiro. E essa análise tem de começar a ser feita agora. O mesmo vale para os garotos. Quem for bom, joga. Quem não for, espera – afirmou o goleiro, esbanjando autoridade.

O camisa 1 diz que um time campeão não se faz em um ano.   - Em 2003, começamos a montar um time. Alguns deram certo, outros foram embora. No ano seguinte, veio o Cuca e foi se formando a base que só foi dar os frutos esperados em 2005, quando vencemos a Libertadores e o Mundial. Por isso, volto a dizer, é agora que tem de observar quem serve e quem não serve. São nessas análises que você dá sorte de achar um cara como o João Filipe – lembrou o capitão são-paulino.

Apesar de entender tudo o que significa a disputa de um milésimo jogo, Rogério Ceni diz que o feito é importante, mas que serve mais para o torcedor comemorar. Por isso, a festa só estará completa se o time vencer o Atlético-MG e seguir a sua recuperação no Campeonato Brasileiro.

- Não sei o que vai acontecer. Não sei se vai ter fogos, camisetas... mas a festa só será completa se a gente vencer o Atlético. Caso contrário, não tem festa. A festa completa é com a vitória. Para o torcedor poder comemorar e ter orgulho de um jogador que está há tanto tempo no clube.            

veja também