MENU

Ceni passeia de calhambeque e relembra músicas de Roberto Carlos

Ceni passeia de calhambeque e relembra músicas de Roberto Carlos

Atualizado: Terça-feira, 19 Abril de 2011 as 3:31

Rogério dirige o calhambeque e relembra o Rei Roberto (Foto: Julyana Travaglia / GLOBOESPORTE.COM)

  Nesta terça-feira (19), Roberto Carlos completa 70 anos de vida. Cantor mais popular da história do Brasil, o Rei é ídolo de muita gente do futebol, como Rogério Ceni, do São Paulo.

O goleiro topou o convite do Globo Esporte para dirigir um autêntico calhambeque, inspiração para um dos grandes sucessos de Roberto Carlos. Na conversa, Ceni contou que boa parte de sua adolescência na fazenda onde morava, no Mato Grosso, teve as músicas do Rei como trilha sonora.

- Ele faz parte da vida de todos os brasileiros. Isso é inegável. Quando eu morava na fazenda, em 1985, muitas vezes à noite eu colocava músicas do Roberto Carlos. As músicas mais bonitas, são românticas. Tem músicas que são marcantes pra vida de qualquer pessoa.

Rogério revelou algumas de suas prediletas.

- “Detalhes” é uma música apaixonante. “Outra vez” é uma música que eu gosto muito. São todas com letras muito bacanas, fantásticas (...) São músicas que a gente gosta. Desde a época de Erasmo e Roberto juntos, inclusive com a do Calhambeque. São fases distintas da carreira dele, mas as letras, com o passar do tempo, continuaram cada vez mais bonitas.No passeio, Rogério também se revelou um grande fã de automóveis, principalmente os mais antigos. Ele mostrou conhecer bem do assunto, ao dirigir o “calhambeque” sem grandes sustos.

- Isto é “caixa seca”. Isso aqui não é fácil dirigir, não. Menino novo que só dirigiu em cidade grande não consegue não, viu.

O goleiro explicou a forma correta de dirigir um modelo antigo.

- Se você der o tempinho exato do motor, você precisa pisar na embreagem, passar o ponto morto, dar o tempo para o motor e, na hora que desacelerar, você entra com a marcha de novo.

Rogério Ceni, em passeio com o repórter Ivan Moré (Foto: Julyana Travaglia / GLOBOESPORTE.COM)

  O passeio foi longo – Rogério dirigiu da Barra Funda, Zona Oeste de São Paulo, quase até Jundiaí, distante cerca de 60 quilômetros da capital paulista.

- Eu gosto sempre de, no final do ano, viajar de carro. Eu viajo o ano inteiro de avião e quando chega dezembro eu vou para o Mato Grosso de carro. São 2.200 quilômetros para ir e 2.200 quilômetros para voltar. É uma das paixões que eu tenho. A viagem de carro faz você dar uma relaxada, faz você se sentir melhor. É uma relativa terapia para quem tem um estresse tão grande.      

veja também