MENU

Champions: Arsenal atropela o Porto em noite de golaços

Champions: Arsenal atropela o Porto em noite de golaços

Atualizado: Quarta-feira, 10 Março de 2010 as 12

O Arsenal não deu qualquer chance ao Porto nesta terça-feira e, com uma goleada incontestável, assegurou sua vaga nas quartas de final da Liga dos Campeões. Jogando em casa, no Emirates Stadium, os Gunners venceram por 5 a 0, em noite de lindos gols. Bendtner (três), Nasri e Eboué marcaram.

No jogo de ida, em Portugal, o Porto havia vencido por 2 a 1 e jogava pelo empate nesta terça. Entretanto, ainda na metade da etapa inicial, o time já perdia por 2 a 0 e acabou amargando a pior derrota de sua história em jogos da Liga dos Campeões. O adversário do Arsenal nas quartas de final será decidido num sorteio entre todos os classificados (só os Gunners e o Bayern estão garantidos até o momento), a ser realizado pela Uefa em 19 de março.

Nitidamente assustado, o Porto, que teve os brasileiros Hélton e Hulk em campo, levou o primeiro gol logo aos 10 minutos. Arshavin foi lançado na área e a zaga portista se safou como pôde. A bola foi parar no pé de Bendtner, que empurrou para a meta vazia (Hélton havia saído no primeiro lance).

Assista aos gols da partida:

A desvantagem fez com que os portugueses se perdessem ainda mais. Senhor da partida, o Arsenal ampliou aos 25, em linda jogada do russo Arshavin. O craque aproveitou bobeada de Fucile, recolheu no lado esquerdo da área e driblou três marcadores antes de penetrar e tocar para Bendtner, na pequena área, empurrar uma vez mais para o gol vazio.

Na etapa final, o Porto, mais na base da garra, tentou buscar a virada. Mas a noite era mesmo dos ingleses. Aos 18, Nasri pegou bola na ponta direita e saiu driblando para o meio da área. Depois de enfileirar os marcadores, o francês soltou uma bomba cruzada, que bateu na trave e entrou. Um senhor golaço!

Atordoado, o Porto levou outro duro golpe dois minutos depois. O time tinha um escanteio no ataque, mas levou um contra-ataque mortal. Arshavin deixou Eboué na cara de Hélton. O marfinense driblou o brasileiro e correu para o abraço.

No fim, Fucile ainda fez um pênalti em Eboué. Bendtner bateu e conseguiu seu "hat trick" (expressão inglesa para três gols no mesmo jogo).

veja também