'Chato', Chicão fica com braçadeira e aposta em Timão vivo sem galácticos

'Chato', Chicão fica com braçadeira e aposta em Timão vivo sem galácticos

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:55

Chicão é a timidez em pessoa. De poucas palavras e avesso às câmeras, o zagueiro do Corinthians não concede entrevistas sozinho na sala de imprensa do CT Joaquim Grava por ter vergonha. Sempre precisa falar com um outro jogador ao lado. Mas quando o assunto é a liderança em campo, o defensor se transforma. Sem Ronaldo, a braçadeira de capitão agora é dele e com promessa de não aliviar para os companheiros.

- Estou bastante honrado em ser capitão. Pode ter certeza que vou cobrar bastante. Serei chato. Mas não é porque sou capitão que só eu tenho que conversar. O Alessandro tem experiência, o Jorge também pode falar. Temos que entrar em acordo no campo e um cobrar o outro – afirmou.

Ao lado de Alessandro e Dentinho, Chicão é o único remanescente da equipe que deu início à “era Andrés Sanches” no Corinthians. O trio participou dos momentos mais importantes sob o comando de Mano Menezes: os títulos da Série B do Campeonato Brasileiro (2008), Copa do Brasil (2009) e Campeonato Paulista (2009).

  A experiência, aliás, faz Chicão já tentar projetar a vida do clube sem Ronaldo e Roberto Carlos, as principais estrelas das últimas temporadas. O zagueiro reconhece a importância dos pentacampeões, mas lembra que o Timão tem condições de conquistar títulos sem a presença deles nos gramados.

- Não temos que responder para ninguém. Temos que fazer o nosso trabalho. Eles farão falta, mas jogamos sem eles, como no clássico (contra o Palmeiras), e conseguimos uma boa vitória. Temos que seguir em frente – ressaltou.

Chicão assume a braçadeira em um momento complicado. Depois de passar 2010 sem títulos, o Corinthians inicia 2011 com problemas. O time disse adeus à Libertadores, grande projeto da temporada, e agora se vê obrigado a conquistar o Paulistão ou o Campeonato Brasileiro para salvar o ano e acalmar a Fiel.

- A cobrança sempre vai existir. Claro que não queríamos ficar fora da Libertadores, mas, infelizmente, aconteceu a eliminação. Agora, temos que pensar no Paulista e tentar brigar por esse título – completou.    

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições