MENU

Chelsea volta ao palco da derrota da final de 2008 para encarar o Spartak

Chelsea volta ao palco da derrota da final de 2008 para encarar o Spartak

Atualizado: Terça-feira, 19 Outubro de 2010 as 11:30

O Chelsea volta, nesta terça-feira, para encarar o Spartak Moscou pelo Grupo F da Liga dos Campeões, ao estádio Luzhniki, local que não traz boas recordações ao clube londrino. Afinal, foi na arena russa que os Blues perderam o título dessa mesma competição para o Manchester United em 2008. Agora, porém, a história é diferente, e a equipe de Carlo Ancelotti briga por uma vaga na próxima fase do torneio.

O duelo vale também a liderança do grupo. Chelsea e Spartak venceram seus dois primeiros compromissos e somam seis pontos, cada, embora os ingleses levem vantagem no saldo de gols. Os outros integrantes da chave, que se enfrentam nesta terça, Olympique e Zilina, ocupam a terceira e a quarta posição, respectivamente, sem nenhum ponto conquistado até agora.

O Chelsea tem quatro desfalques importantes para o duelo. Drogba, com uma virose, e Lampard, que se recupera de uma lesão na virilha, assim como os brasileiros Alex e Ramires, estão entregues ao departamento médico do clube inglês e não jogam. O técnico Carlo Ancelotti, no entanto, terá a volta de Kalou e acredita que o time estará preparado para entrar em campo três dias após o empate com o Aston Villa.

- Estamos acostumados a jogar novamente após três dias, não tivemos problema com viagem e acho que todos os jogadores estão preparados e tiveram um bom descanso após o jogo. Eu não acho que teremos problemas para esta terça - disse o treinador.

O Spartak também tem problemas com o seu Alex. O meia, ex-Internacional, ainda não se recuperou totalmente de uma lesão muscular na perna direita e está fora do jogo desta terça. Com isso, o volante Ibson e o atacante Welliton, ex-Goiás, não terão sua companhia no time russo.

- Senti uma dor forte na perna quando arranquei para disputar uma jogada e tive que deixar o jogo. Como foi uma lesão leve, estava esperançoso de jogar, mas infelizmente não houve melhora suficiente. Decidi em conjunto com os médicos e com a comissão técnica que era melhor eu ficar de fora da partida para não correr o risco de agravar a contusão - disse o jogador, que sentiu na última sexta-feira, na vitória sobre o Alania Vladikavkaz, pelo Campeonato Russo.

Olympique e Ziline tentam seguir na briga

Na outra partida da chave, nesta terça-feira, o Olympique de Marselha recebe o Zilina, da Eslováquia, em confronto de times que perderam seus dois compromissos na competição até agora e precisam pontuar para seguir sonhando com a segunda fase.

O atual campeão francês, comandado por Didier Deschamps, teve início de temporada ruim também no campeonato local, mas vem numa sequência de sete jogos de invencibilidade. Já o Zilina está invicto na busca pelo bicampeonato local.

veja também