MENU

Cirurgia no coração de Cassano será feita nesta sexta-feira

Cirurgia no coração de Cassano será feita nesta sexta-feira

Atualizado: Quinta-feira, 3 Novembro de 2011 as 11:04

Cassano comemora gol pelo Milan: atacante ficará 

seis meses sem jogar (Foto: AFP) O atacante do Milan Antonio Cassano será submetido a um procedimento cirúrgico no coração nesta sexta-feira por conta do Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico sofrido no último sábado, o que o obrigará a ficar vários meses fora dos campos. Para suprir a ausência, o clube pensa no alemão Lukas Podolski ou no italiano Luca Toni.

Ao fim do jogo contra o Roma, na última rodada do Campeonato Italiano , o atleta começou a ter problemas para falar e se movimentar. Depois de dias de incerteza, na quarta-feira o Hospital Policlínico de Milão, onde está internado, divulgou um boletim médico explicando que Cassano sofreu um dano isquêmico cerebral, mas sem sequelas neurológicas permanentes.

A causa é o que se chama um Forame Oval Permeável (FOP), ou seja, um orifício que separa a aurícula direita da esquerda e que normalmente se fecha após o nascimento. Cassano será operado pelo médico Mario Carminati, um dos maiores especialistas no assunto.

Segundo a imprensa, a operação será feita no início da manhã com anestesia local, já que é apenas preciso fechar o orifício. O período de recuperação, como adiantou o vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, será de cinco a seis meses, e ele poderá voltar a jogar normalmente.

- Não quero antecipar nada, mas possivelmente dentro de quatro, cinco ou seis meses Cassano pode estar em condições de voltar a jogar - disse o médico.

Podolski ou Toni podem pintar

De acordo com a edição desta quinta-feira do jornal português "A Bola", Lukas Podolski, do Colônia, e Luca Toni, da Juventus, são os alvos preferenciais do clube para substituir Cassano na janela de contratações de janeiro.

Toni, de 34 anos, acertou com a Juventus até o final da temporada, enquanto Podolski, de 26, tem contrato com o Colónia até 2013, e uma cláusula de rescisão de 35 milhões de euros (R$ 83,7 mi).          

veja também