MENU

Clássico dos Milhões vira o 'Clássico da Casquinha' em cima de Obama

Clássico dos Milhões vira o 'Clássico da Casquinha' em cima de Obama

Atualizado: Sexta-feira, 18 Março de 2011 as 3:54

O tradicional Clássico dos Milhões, que há algum tempo nem tem despertado tanta paixão nos gramados entre os torcedores de Flamengo e Vasco, ganhou um toque especial nos últimos dias fora das quatro linhas. A presidente Patrícia Amorim articulou, com a diretoria rubro-negra, a entrega da camisa rubro-negra ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assim que o chefe de Estado desembarcar de helicóptero no estádio da Gávea, sábado, na sua visita ao Rio de Janeiro neste fim de semana. Mas o grande rival contra-atacou com um golpe de mestre. O presidente Roberto Dinamite acertou com o governador Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes, ambos vascaínos, que a camisa cruz-maltina estará nas mãos do ícone mundial bem antes, quando ele for recebido pelas autoridades na Cidade Maravilhosa.     A luta pelos flashes e pela capa dos jornais e sites na frente do rival segue intensa. Agora, é o "Clássico da Casquinha" dos clubes populares em cima do homem mais poderoso do planeta. Dinamite ainda não confirmou que estará com Sérgio Cabral e Eduardo Paes no momento em que o presidente receber a terceira camisa do Vasco. O clube, o primeiro no Brasil a aceitar negros, entre 1923 e 1924, fez questão de estampar o feito para presentear o negro mais ilustre. No lado esquerdo do peito da camisa, há a imagem de uma mão espalmada em preto e branco. Na gola, estão escritas as palavras "Inclusão" e "Respeito", em inglês, para que Obama entenda o significado dos símbolos. A esposa, Michelle, as filhas e a avó queniana do presidente americano, que ainda vive no Quênia, na África, também receberão camisas personalizadas.     Segundo Leandro Ramiro, gerente de marketing da Penalty, fornecedora de material esportivo do Vasco, a entrega da camisa a Obama será mais uma etapa de confirmação do simbolismo criado para o novo modelo que, por ser preto e ter as palavras “inclusão” e “respeito” na gola, faz uma alusão ao movimento feito pelo clube em 1924, quando permitiu que negros jogassem no time de futebol.

- Para toda marca, é importante uma ação de visibilidade como esta. Mas sempre dentro de um contexto pertinente. A camisa 3 do Vasco resgata uma homenagem à inclusão das minorias. Entregar essa camisa a Obama é traduzir para o presente o que aconteceu em 1924 – afirmou o gerente.

Procurado pela reportagem, o departamento de marketing da Olympikus, fornecedora de material do Flamengo, preferiu não se pronunciar sobre a importância da entrega da camisa a Obama. De acordo com informações da assessoria de imprensa, a ação é exclusiva do clube, por isso não há motivos para argumentos da empresa.        

veja também