MENU

Classificados, Brasil e Polônia duelam pela ponta do grupo A na Liga

Classificados, Brasil e Polônia duelam pela ponta do grupo A na Liga

Atualizado: Quarta-feira, 29 Junho de 2011 as 9:26

Brasil e Polônia já estão classificados para a fase decisiva da Liga Mundial, mas se engana quem pensa que as duas equipes vão apenas cumprir tabela nos dois confrontos em Katowice, no país europeu. As duas partidas, que serão disputadas às 15h30m (horário de Brasília) de quarta e quinta-feira e transmitidas ao vivo pelo SporTV, valem a liderança do grupo A e deixam o vencedor com moral elevado para a reta final da competição.

Para apoiar o time de Andrea Anastasi, que precisa de duas vitórias para assumir a ponta da chave, 10 mil torcedores compraram ingressos para os jogos no Spodek Hall, ginásio que traz boas lembranças aos brasileiros. No local, Bernardinho conquistou seu primeiro título no comando da seleção masculina: a Liga Mundial de 2001.

No Rio de Janeiro, o Brasil levou a melhor: apenas um set perdido (Foto: Divulgação / FIVB)

  Nos confrontos de ida da competição nesta temporada, realizados no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, o Brasil levou a melhor. No primeiro duelo, venceu os poloneses por 3 sets 0. No segundo, sofreu mais e perdeu seu primeiro set no torneio, mas superou o rival por 3 sets a 1.

A novidade na equipe de Bernardinho será Wallace. Chamado de última hora para se integrar à delegação devido à lesão de Leandro Vissotto , o oposto será opção para a reserva de Théo. Nos jogos contra os Estados Unidos, técnico precisou improvisar e usou os ponteiros Thiago Alves e Dante para fazer a inversão e aumentar a rede.

As partidas valem a liderança do grupo A. O Brasil, com 24 pontos, se garante na ponta mesmo com derrotas, desde que pelo menos uma delas seja por 3 sets a 2 (partida decidida no tie-break dá um ponto ao time derrotado). Já os anfitriões, atualmente com 18 pontos, precisam vencer os dois confrontos por 3 sets a 0. A equipe de Anastasi, entretanto, entra em quadra tranquila. Mesmo se perder os dois jogos e for ultrapassada pelos Estados Unidos na classificação, avança na disputa por ser a sede da fase final.

Michal Kubiacki, jogador da Polônia: “Vamos com o espírito de uma batalha, de não perdoar o grande rival que o Brasil já mostrou ser. Estou otimista que vamos fazer de tudo para ganhar. Somos um grupo de guerreiros e temos em mente que este será um grande jogo”

Lucão, meio de rede do Brasil: “Vamos jogar como se precisássemos do resultado, até porque o Bernardinho não vai deixar a gente relaxar em momento algum. Vamos encarar a Polônia com o empenho de sempre. Sabemos que precisamos evoluir para a fase decisiva e esses jogos serão importantes. Queremos chegar ao máximo de nosso rendimento na semana que vem.”

Kurek é o maior pontuador da Polônia nesta Liga

Mundial: 170 pontos (Foto: Alexandre Arruda / CBV)

  A principal arma da Polônia é Bartosz Kurek. Destaque nas partidas de ida no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, o atleta de 22 anos já marcou 170 pontos nesta edição da Liga Mundial. Com 2,05m, é eficiente no bloqueio e no saque: nos serviços do ponteiro, o Brasil sofreu para encaixar o passe na segunda rodada da competição.

Quem pode estrear na competição é Piotr Gruszka. Capitão da equipe de Anastasi, o jogador mais experiente do grupo sofreu uma cirurgia no ombro e se recupera para a disputa da fase final. Na última semana, mesmo com aval do departamento médico para utilizá-lo contra Porto Rico, Anastasi preferiu poupá-lo para que recuperasse sua melhor forma.

Do lado brasileiro, Dante deve participar mais intensamente do que nos confrontos contra os Estados Unidos. O ponteiro, que teve a estreia adiada duas vezes devido a uma inflamação no joelho direito, entrou em quadra no lugar de Giba no fim de semana e agora deve ser mais acionado para ganhar ritmo de jogo.

Também vale ficar de olho em Théo. Substituto de Leandro Vissotto, que está com um edema na coxa, o oposto assumiu a responsabilidade e foi o destaque da última sexta-feira, em Tulsa, com 27 pontos marcados.

Théo substituiu Vissotto e marcou 27 pontos contra os EUA na última sexta(Foto: Divulgação / FIVB)          

veja também