MENU

Cobiçado por Corinthians, Alecsandro deve trocar o Inter por time árabe

Cobiçado por Corinthians, Alecsandro deve trocar o Inter por time árabe

Atualizado: Terça-feira, 21 Dezembro de 2010 as 3:06

A diretoria corintiana, que já dava como certa a contratação de Adriano, procura às pressas um plano B para reforçar o ataque. O foco, segundo dirigentes corintianos, continuará sendo um nome de impacto. Dos nomes sondados, o de maior peso, além de Adriano, é o de Alecsandro, do Internacional. Contudo, o jogador pode desapontar a direção alvinegra e acertar com o Al-Gharafa, dos Emirados Árabes Unidos.

Como a negociação com Adriano estava adiantada (salários e tempo de contrato definidos), a diretoria mirava reforços mais modestos, como o de Willian, do Figueirense, e Marcinho, meia-atacante que atua no Qatar. Com o cenário alterado, o presidente Andrés Sanchez não abre mão de trazer um jogador badalado.

Oficialmente o clube diz que jamais fez proposta para ter Adriano. Manter a negociação em sigilo foi a saída que a diretoria encontrou para não ser cobrada em caso de fracasso nas negociações. O Corinthians sempre soube que Adriano poderia não vir. Por isso, Sanchez, em tom irônico, disse numa de suas entrevistas coletivas. - Amanhã não vem o Adriano e vem o Zezinho, meu Deus do céu! Vai ser um escândalo.

Mas a certeza de que Adriano sairia da Roma era tanta que o presidente já planejava anunciá-lo quinta, quando dará uma festa de aniversário de 47 anos. Os planos mudaram após a negativa de Adriano, que ainda não é oficial. Andrés já disse a amigos que fará uma "surpresa" até quinta-feira (23), que será um "presente de Natal" para os corintianos.

Alecsandro no Al-Gharafa

O Al-Gharafa, time pelo qual passou o atacante Fernandão em 2009, agora quer o centroavante Alecsandro. A proposta já foi formulada e aceita pelos dirigentes colorados. Falta, entretanto, que o jogador de 30 anos aceite o salário proposto pelo time do Catar. A sua má relação com a torcida colorada, que o vaiou, inclusive na decisão pelo terceiro lugar, contra o Seongnam, em Abu Dhabi, durante o Mundial, deve contribuir na sua decisão.O dinheiro da venda de Alecsandro, se concretizada, virá em boa hora. O Inter atravessa uma grave crise financeira e, na semana passada, foi obrigado a recorrer a empréstimos bancários para poder bancar as obrigações trabalhistas dos funcionários.    

veja também