MENU

Com a vaga na mão, Chelsea recebe o Copenhague para espantar a zebra

Com a vaga na mão, Chelsea recebe o Copenhague para espantar a zebra

Atualizado: Quarta-feira, 16 Março de 2011 as 10:13

Com a vaga na mão, o Chelsea receberá o Copenhague, nesta quarta-feira, no Stamford Bridge, em Londres, para carimbar sua presença nas quartas de final da Liga dos Campeões pela quarta vez em cinco anos.     O jogo de ida, na Dinamarca, terminou em 2 a 0 para a equipe comandada por Carlo Ancelotti e, por isso, a situação é mais do que confortável. Os Blues poderão até perder por um gol de diferença que avançaram. Já os visitantes precisarão vencer por dois gols de diferença, exceto pelo placar de 2 a 0, que leva a partida para os pênaltis.     A estatística respalda os ingleses, que só perderam uma das suas últimas 25 partidas deste torneio continental em casa. Seus dois gols marcados na Dinamarca, na vitória por 2 a 0 no jogo de ida do dia 22 de fevereiro, aprovam o time de Carlo Ancelotti.

Como vem sendo habitual, é esperado que o atacante Fernando Torres, contratado junto ao Liverpool e que ainda não marcou um gol com a camisa do Chelsea, jogue de titular com Nicolas Anelka.

– O jogo em Copenhague foi importante. Jogamos bem e ganhamos muita confiança, e pudemos repetir isso contra o Manchester United (pelo Campeonato Inglês). Então, foi um ponto de virada – afirmou o técnico Carlo Ancelotti. À espera dos milagres, a equipe pretende, pelo menos, passar uma melhor imagem que no jogo de ida, onde pagou pelos dois meses de inatividade por causa do inverno rigoroso na Dinamarca.

– Precisamos não de um milagre, mas de dois. Obviamente, estamos numa posição muito complicada. Não temos estado no nosso melhor desde o final da parada de inverno e não conseguimos ainda atingir o nível em que nos encontrávamos antes do Natal – disse o técnico Stale Solbakken, do Copenhague.

Na última partida pela competição nacional, o Copenhague venceu em casa, com dificuldades, o lanterna Aalborg por 1 a 0. Mas, aparentemente, o Campeonato Dinamarquês não parece um desafio: lidera com 24 pontos de vantagem para o segundo colocado.    

veja também