MENU

Com abraços, cambalhotas e 'castigo', Leão prepara São Paulo

Com abraços, cambalhotas e 'castigo', Leão prepara São Paulo

Atualizado: Quinta-feira, 1 Dezembro de 2011 as 11:01

Leão comanda treino descontraído no São Paulo

(Foto: Luiz Pires / VIPCOMM) Abraços, cambalhotas e polichinelos (como castigo), muitos polichinelos. Com descontração, o técnico Emerson Leão comandou o treino de aquecimento do São Paulo, na manhã desta quinta-feira, por 45 minutos, visando o clássico com o Santos, marcado para domingo, em Mogi Mirim. A prática, apesar de ser comum nos clubes onde o treinador já passou, chamou a atenção da imprensa.

Na atividade, Leão espalhou bolas pelo gramado e fazia com que os jogadores corressem num trote em torno delas. De repente, dava o aviso para o abraço. Quem não encontrasse um companheiro pagava dez polichinelos. Outro “exercício” eram as cambalhotas. Um jogador tinha de mandar a bola para o outro, que se atirava ao chão e depois tocava novamente para o parceiro.

Quarenta e cinco minutos depois, os jogadores se organizaram para o treino em dois toques, sem goleiros, para trabalhar posse de bola. O clima descontraído contrasta com a tensão que o time vive internamente. Sem chances de título pelo terceiro ano consecutivo, o Tricolor Paulista faz as contas para entrar na disputa da Taça Libertadores de 2012.

Além de vencer os reservas do Peixe – o time titular já está liberado do nacional para se concentrar somente na disputa do Mundial de Clubes - , o São Paulo ainda precisa torcer para que três rivais fiquem pelo menos no empate nas suas partidas derradeiras do Brasileiro.

Na oitava posição, com 56 pontos, o Tricolor paulista joga com o Santos e fica de olho nos nos clássico do Coritiba, Internacional e Figueirense, outros postulantes a uma vaga no torneio continental da próxima temporada.        

veja também