MENU

Com 'braçadas de dragão', brasileira assume a liderança no pentatlo

Com 'braçadas de dragão', brasileira assume a liderança no pentatlo

Atualizado: Quarta-feira, 20 Julho de 2011 as 9:52

Ao sair da água, Simone Lima chamava a atenção na piscina do Cefan. Não apenas pela grande tatuagem nas costas. O desempenho da carioca de 29 anos superou todas as expectativas nesta terça-feira e levou o Brasil à liderança no invidual feminino e por equipes na disputa do pentatlo naval nos Jogos Mundiais Militares do Rio de Janeiro. Depois de ficar em segundo na natação de salvamento, Simone foi a vencedora da prova de natação utilitária, assumindo o posto de número 1, com 3.776 pontos após três provas.

A ex-líder Caroline Buunk, da Noruegua, que venceu no primeiro dia a pista de obstáculos, agora ocupa a segunda posição, com 3.738. Ainda faltam as provas de habilidades navais e cross country anfíbio.

Com a tatugem de um dragão, Simone Lima brilha no pentatlo naval   (Foto: André Durão / Globoesporte.com)

  - Hoje deu tudo certo. Consegui ir bem na minha especialidade que é a natação. No prova de salvamento até poderia ter ido melhor, mas nadei acima do meu tempo porque a água estava muito fria. Mas tô na disputa e quero trazer a medalha de ouro para o Brasil - comemorou Simone.

Ex-nadadora do Fluminense, a bicampeã brasileira dos 200m e 400m medley (2000 e 2001) tem um estilo um pouco diferente do padrão militar. Além da tatuagem de dragão, ela usa um piercing dental.

- Acho que fica legal. O dragão tem muito a ver comigo. É guerreiro, lutador e traz boas energias e harmonia também - explicou.

As competições de natação do pentatlo naval também fogem um pouco ao padrão. Na prova de salvamento, os atletas nadam 50m, regatam um boneco de 60 kg, para depois carregá-lo por mais 25 metros. No caso dos homens, a prova é feita de roupa, que eles têm de trocar debaixo d’água antes de pegar o boneco. Já na natação utilitária, os homens nadam 125m e as mulheres, 100m, tendo que ultrapassar obstáculos dentro da piscina.

- As provas tentam simular um ambiente de combate. Você tem que fazer tudo muito rápido, porque sabe que do seu lado estão os militares mais bem preparados do mundo - disse o alemão Joerg Porschhoefer, que bateu nesta terça-feira o recorde mundial da prova de salvamento, com o tempo de 52s31.

Simone Lima exibe no sorriso o piercing dental (Foto: André Durão / Globoesporte.com)

  A equipe brasileira, formada por Simone, Jéssica Lessa (10ª) e Manuella Correa (4ª), lidera o pentatlo naval feminino com 7.459 pontos. A Suécia está em segundo entre as oito seleções, com 7.404, e a Noruega, em terceiro, com 7.384.

Já no masculino, o alemão Mathias Wesemann segue na ponta, com 3.767 pontos, seguido por Joerg, com 3.761. Max Santos (7º), Carlos Lourenço (10º), Alex Santana (13º), Dilvan Tribuno (15º) e Vinícius Moraes (23º) não tiveram um dia muito bom e saíram da zona de pódio no individual. Entre as 11 equipes do masculino, o Brasil está em terceiro, com 14.625 pontos, atrás de Polônia (14.873) e Alemanha (14.753).

As disputas do pentatlo naval seguem nesta quarta-feira com as provas de habilidades navais, a partir das 9h.          

veja também