MENU

Com choque de desafetos e duelo de monstros, Milan e Barça jogam

Com choque de desafetos e duelo de monstros, Milan e Barça jogam

Atualizado: Quarta-feira, 23 Novembro de 2011 as 11:22

San Siro receberá nesta quarta-feira uma ode ao futebol. A partir das 17h45m (de Brasília), os olhos da Europa se voltam para o estádio milanês, onde Milan e Barcelona se enfrentam, pela quinta rodada do Grupo H da Liga dos Campeões da Europa , em clássico que por si só justificaria os mais de 80 mil ingressos vendidos. Mas o jogaço é repleto de atrações extras. O duelo entre Messi e Thiago Silva e o reencontro de Guardiola com Ibrahimovic após polêmicas são ingredientes que dão um tempero a mais ao jogo que vale a liderança da chave. Eliminados, Bate Borisov e Viktoria Plzen se enfrentam na Bielorrússia por uma vaga na Liga Europa. O GLOBOESPORTE.COM transmitirá o duelo ao vivo, a partir das 17h20m.

Lionel Messi é o craque do Barcelona para enfrentar o Milan em jogaço no San Siro (Foto: EFE)

Com 10 pontos em 12 possíveis, o Barça é o primeiro colocado e joga por um empate para praticamente garantir o posto e a vantagem de decidir as oitavas de final em casa, além de supostamente contra um adversário mais fraco. Segundo colocado, com oito, o Milan tem a seu favor o fato de ser justamente o único clube que tirou pontos dos atuais campeões na competição, com o empate por 2 a 2, no Camp Nou, e as estatísticas: em oito duelos pela Champions League, o Rossonero venceu três (um deles a final em 1994, por 4 a 0), perdeu dois e teve três empates.

No Milan, vitória para dar confiança

Apesar de jogar em casa, o Milan sabe que precaução diante do Barça nunca é demais. Por isso, o técnico Massimiliano Allegri pediu paciência aos seus jogadores diante do cansativo toque de bola espanhol.

– É difícil jogar contra eles. O Barcelona é muito técnico e pode variar o ritmo de jogo. Não devemos perder a paciência e temos que tentar garantir a posse de bola. Temos que evitar os erros nesse momento. E ter calma para suportar a posse deles não é nenhuma vergonha.

Ibrahimovic reencontrará Josep Guardiola (AFP) Para o compromisso, Allegri conta com o retorno de Pato, após dois meses se recuperando de lesão muscular. A escalação do jogador ou de Robinho entre os titulares, por sinal, é a única dúvida do treinador, que manterá Prince-Boateng no meio-campo. Mais do que a primeira colocação, o comandante rossonero deseja uma injeção de ânimo em sua equipe para o restante da competição.

– Se vencermos, a nossa confiança vai crescer bastante. Em Barcelona, tivemos uma boa leitura do jogo. Acredito que isso possa se repetir.

Seedorf concordou com as palavras do treinador e reforçou a importância de um triunfo diante de uma das mais temidas equipes do mundo.

– Vamos jogar contra os melhores, e nosso objetivo é vencer. O nosso respeito é total, mas temos que aproveitar todas as nossas oportunidades. Partidas contra clubes espanhóis são espetaculares. São os clubes que fizeram a história do futebol.

E se a motivação de encarar com casa cheia a equipe a ser batida no mundo já é natural, um jogador do elenco tem ainda mais motivos para entrar em campo a mil por hora: Ibrahimovic. Desafeto declarado de Guardiola, por creditar ao treinador do insucesso em sua passagem pela Catalunha, o sueco o criticou publicamente e o verá pessoalmente pela primeira vez após o lançamento de sua autobiografia. Em entrevista, porém, Seedorf, Allegri, Puyol e o próprio Pep trataram de colocar panos quentes no caso.

Guardiola pede partida perfeita O comandante culé prometeu cumprimentar o atacante do Milan caso o veja em campo e se mostrou mais preocupado com o jogo em si. Apesar de todos temerem sua equipe, Pep disse que o Barça precisará ser perfeito para vencer em Milão e tratou o duelo como uma prévia do que virá no mata-mata.

– Teremos que fazer uma partida perfeita. Se não for assim, vai ser difícil ganhar. Quando se joga com grandes equipes, se sabe que elas chegam ao máximo da forma em novembro e dezembro. O Milan tem Pato, Ibrahimovic, é bom com a bola nos pés, com a bola parada. Mas não vamos jogar para empatar, vamos entrar para ganhar. O jogo de amanhã será como as oitavas, as quartas...

No jogo de ida, Thiago Silva empatou para o Milan nos acréscimos do segundo tempo (Foto: Reuters) Já Puyol não foi tão ambicioso quanto o treinador. Mesmo de olho na vitória, obviamente, o defensor deixou claro que um empate não é um mau resultado diante da posição das equipes na tabela.

– Nossa ideia é ganhar sempre. Seja aqui em Milão ou onde for. Dessa vez, não será diferente. Ao final da partida, vamos ver o que acontece. Mas o empate também é um bom resultado. Ficar em primeiro lugar é importante. Por fim, o capitão surpreendeu e revelou ainda um carinho especial pelo rival desta quarta:

– Sempre admirei o Milan. É minha segunda equipe, depois do Barcelona. Admiro a forma de trabalhar. Desejo o melhor quando não enfrentar o Barcelona.

Sem os brasileiros Adriano, machucado, e Daniel Alves, suspenso, o Barça também não tem escalação confirmada para a partida. O próprio Puyol pode ser deslocado para a lateral ou Mascherano, Abidal e Piqué podem ser utilizados em esquema com três zagueiros, com a entrada de Thiago Alcântara no meio-campo.

Confira as prováveis escalações:

Milan : Abbiati, Abatte, Thiago Silva, Nesta e Zambrotta; Aquillani, Van Bommel, Seedorf e Prince-Boateng; Ibrahimovic e Pato (Robinho). Técnico : Massimiliano Allegri.

Barcelona : Valdés, Puyol (Thiago), Mascherano, Piqué e Abidal; Busquets, Xavi e Fàbregas; Alexis Sánchez, Messi e Villa. Técnico : Josep Guardiola.          

veja também