MENU

Com D'Ale e Oscar juntos, dispara o rendimento do Inter no Brasileirão

Com D'Ale e Oscar juntos, dispara o rendimento do Inter no Brasileirão

Atualizado: Terça-feira, 12 Julho de 2011 as 9:27

Oscar e D'Alessandro: gols e vitórias no Brasileirão

(Foto: Lucas Uebel / Vipcomm)       Inter com Oscar e D’Alessandro juntos no Brasileirão: vitórias, aproveitamento quase de líder, gols a granel. Inter sem um deles no Brasileirão: tropeços, percentual que beira o rebaixamento, escassez ofensiva. É radical a mudança entre o que faz o time de Falcão quando tem a dupla desde o começo e quando um deles está fora ou inicia no banco. O dado que mais grita por atenção: com o guri e o argentino desde o primeiro segundo de partida, o Inter marca uma média de quase seis vezes mais gols do que sem eles na disputa nacional.

Com D’Alessandro e Oscar, o Inter disputou quatro partidas no Brasileirão. Ganhou três, todas por goleada, e empatou uma – 4 a 2 no América-MG, 2 a 2 contra o Palmeiras, 4 a 1 sobre o Figueirense, 4 a 0 no Atlético-MG. Sem a parceria, são cinco partidas, com uma vitória (1 a 0 sobre Atlético-PR), dois empates (1 a 1 com o Santos e 1 a 1 com o Coritiba) e duas derrotas (1 a 0 para o Ceará e 2 a 0 para o Vasco).

No primeiro caso, o Inter fez 14 gols em quatro jogos: média de 3,5. No segundo, marcou três em cinco partidas: média de 0,6. No primeiro caso, teve aproveitamento de vice-líder: 83,3%. No segundo, de 16º colocado: 33,3%.

São números que não garantem nada, mas dão esperança aos colorados para o jogo de quinta-feira, contra o Corinthians, o líder do Brasileirão, no Pacaembu. O problema é que Oscar, depois disso, ficará mais de um mês afastado, a serviço da seleção brasileira sub-20 no Mundial da categoria.

O Inter sabe que o time encaixou com os dois juntos. No jogo contra o Vasco, D’Alessandro não foi o mesmo ao ser acompanhado por Fabrício, não Oscar.

- Quando atuam juntos, eles aprontam – resumiu Falcão.

A união de Oscar e D’Alessandro não faz bem apenas ao time. Também parece melhorar a própria dupla. Nos quatro jogos em que teve o argentino a seu lado, Oscar marcou quatro gols. O camisa 10, no mesmo período, fez outros dois.

Apesar dos números, o elenco tenta apostar na força das peças de reposição. Para o goleiro Muriel, apesar da qualidade dos meias, o time pode manter a qualidade sem um deles.

- São dois jogadores de muita qualidade. Mas os outros também têm essa qualidade. O Inter tem um grande time. Esses dois têm muito talento, mas acho que a saída de algum deles não afeta – opinou o goleiro.

A presença dos dois articuladores, porém, nem sempre foi sinônimo de alegria. Se os números no Brasileirão impressionam, a Libertadores fez uma ressalva. Os dois estiveram juntos na derrota de 2 a 1 para o Peñarol, que eliminou o Inter do torneio continental. Oscar fez o gol colorado.

Sem a dupla no Brasileirão

Santos 1 x 1 Inter

Inter 0 x 1 Ceará

Coritiba 1 x 1 Inter

Inter 1 x 0 Atlético-PR

Vasco 2 x 0 Inter

33,33% de aproveitamento

Três gols marcados

Quatro gols sofridos

Com a dupla no Brasileirão

América-MG 2 x 4 Inter

Inter 2 x 2 Palmeiras

Inter 4 x 1 Figueirense

Atlético-MG 0 x 4 Inter

83,3% de aproveitamento

14 gols marcados

Cinco gols sofridos            

veja também