MENU

Com dedo inchado, Joanna Maranhão garante vaga em mais uma final

Com dedo inchado, Joanna Maranhão garante vaga em mais uma final

Atualizado: Quarta-feira, 19 Outubro de 2011 as 3:19

Ainda com o dedo inchado e sentindo muitas dores, Joanna Maranhão voltou à piscina nesta quarta-feira e garantiu presença em sua quinta final nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. A nadadora brasileira nadou os 200m borboleta em 2m14s63 e se classificou com o quarto melhor tempo geral (segundo na bateria) para a disputa por medalhas. Daiene Dias foi apenas a 10ª na classificação e está fora do páreo. A americana Kimberly Vanderberg, com 2h12m04, foi a mais veloz.

- Foi bom. Eu tentei nadar forte, mas controlando. Nos 200m borboleta, se você faz muita força, cansa muito a musculatura e a respiração. Hoje, eu procurei controlar a respiração, ficar só com a musculatura cansada. Agora é soltar bem porque mais tarde tenho que nadar muito forte para tentar pegar outra medalha - disse Joanna.

Joanna Maranhão avança com o quarto melhor tempo geral à final dos 200m borboleta (Satiro Sodré / Agif) Na última terça-feira, Joanna machucou o dedo indicador da mão esquerda ao bater na borda em terceiro lugar na final dos 200m medley. Ainda assim, voltou para a piscina e conquistou a medalha de prata no 4x200m livre. Nesta quarta, a nadadora brasileira teve de aguentar as dores para garantir vaga em mais uma decisão.

- Está doendo bastante, está mais inchada do que ontem. Mas a minha vontade de nadar é muito maior do que a dor - afirmou a pernambucana, que deve fazer exames depois que acabar a competição.

Até agora, Joanna conquistou três medalhas na competição. A pernambucana levou a prata nos 400m medley e no revezamento 4x200m livre, além de um bronze nos 200m medley . Nos 400m livre, bateu na trave e terminou a prova na quarta colocação.

Daiene Dias termina em décimo lugar nas eliminatórias e não avança (Foto: Satiro Sodré / Agif)   Tatiana Lemos, Thiago Pereira e Henrique Rodrigues também avançam

Nos 100m livre feminino, Tatiana Lemos avançou para a final, com o quinto melhor tempo (56s47) das eliminatórias. Já Daynara de Paula por pouco não conseguiu uma vaga na disputa por medalha. Ela ficou com a nona marca (57s14). A americana Amanda Kendall foi a mais veloz, em 54s82.

- Para classificar, foi bom. Acordei meio cansada de ontem. A gente nadou muito tarde, cheguei na Vila tarde e tive de acordar muito cedo. Mas eu gostei da prova e tem mais para tirar mais tarde – disse Tatiana, que fez parte do revezamento 4x200m livre medalhista de prata, na última terça-feira.

Thiago Pereira se classifica para a disputa de mais

uma medalha (Foto: Satiro Sodré/AGIF)   Thiago Pereira se poupou nas eliminatórias dos 200m medley. O brasileiro segurou o ritmo e, deslizando lentamente no fim, marcou 2m04s84, segundo melhor tempo geral. O americano Conor Dwyer foi o mais rápido das duas séries, com 2m04s56. Henrique Rodrigues bateu na frente na primeira tomada de tempo (2m04s88) e avançou à disputa de medalhas em terceiro.

Com apenas uma bateria, a eliminatória do 4x200m livre masculina serviu somente para definir as raias da final desta noite. Giuliano Rocco, Lucas Kanieski, Diogo Yabe e Leonardo de Deus ficaram em segundo, com 7m37s89. O quarteto americano fez o melhor tempo: 7m27s09.          

veja também