MENU

Com dificuldades, Santos marca dois no final e vence Guarani

Com dificuldades, Santos marca dois no final e vence Guarani

Atualizado: Quinta-feira, 27 Maio de 2010 as 7:23

Em uma noite não muito inspirada, o Santos fez a sua parte, apesar das dificuldades, ao bater o Guarani, por 3 a 1, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro, pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Com a volta de Paulo Henrique, André e Neymar, que não tinham atuado contra o Atlético-GO, por um problema disciplinar (chegaram atrasados à concentração da equipe), o Peixe conseguiu ganhar a sua segunda partida consecutiva no Brasileirão. Neymar, Marcel e André marcaram para os santistas, enquanto Baiano descontou para o Bugre.

Com esta vitória, antes do complemento da rodada, nesta quinta, os santistas chegaram a oito pontos no Nacional e agora ocupam a segunda posição no torneio. Já o Bugre continua com cinco pontos ganhos, na 12° colocação.

Na próxima rodada, o Alvinegro Praiano disputa o seu primeiro clássico na competição, contra o Corinthians, domingo, às 16 horas (horário de Brasília), no Pacaembu. Já os campineiros recebem o São Paulo, também no domingo, às 16 horas, no Brinco de Ouro da Princesa.

O jogo - E o Santos começou a partida em alta velocidade. Com apenas dois minutos de jogo, o atacante Neymar recebeu um lançamento em profundidade pelo lado esquerdo, trouxe a bola para a grande área, driblando Aílson antes de finalizar para o gol. A bola desviou no meio do caminho e acabou enganando o goleiro Douglas: 1 a 0 para os santistas.

Aos 12, o Guarani quase empatou. O volante Baiano cobrou falta pela esquerda e, ao invés do cruzamento, bateu direto para o gol. A bola surpreendeu o arqueiro do Peixe, Felipe, passando próxima a trave esquerda. Pouco depois, aos 14, em rápido contra-ataque do Bugre, Roger recebeu na frente da zaga alvinegra e bateu na saída de Felipe, que fez boa defesa, evitando o gol de empate dos campineiros.

Em busca do empate, o Guarani criou mais uma boa oportunidade. Aos 16, Preto tabelou com Roger, invadiu a grande área e na hora em que se preparava para fazer o gol, driblando Felipe, o goleiro mostrou que estava atento e com um toque, tirou a bola do meio-campista do Bugre, evitando o gol dos visitantes.

O Peixe respondeu prontamente e quase ampliou, aos 19, após grande trama de seu ataque. André, Paulo Henrique e Marquinhos trocaram passes. Na conclusão, Marquinhos encobriu Douglas, porém, a bola acabou indo por cima do gol.

Com 32, o Guarani desperdiçou mais uma chance de gol. O lateral esquerdo Márcio Careca recebeu bom passe pela esquerda, invadiu a área, mas na hora da finalização, acabou perdendo tempo, dando possibilidades para que o goleiro Felipe fechasse o ângulo e fizesse uma boa defesa.

Aos 39, depois de uma grande defesa de Felipe, em cabeçada do zagueiro Aílton, o Bugre finalmente chegou ao empate. Baiano cobrou a falta com perfeição, só que desta vez a bola foi na direção do gol. Felipe não conseguiu chegar a tempo e a bola foi parar no fundo das redes.

Antes do intervalo, aos 43, o Alvinegro Praiano ainda teve uma boa chance de anotar o seu segundo gol. André recebeu um bom cruzamento vindo da direita, pegou de primeira, para defesa de Douglas, no reflexo. No rebote, o centroavante não conseguiu se livrar da marcação e ficou no chão, para reclamação do próprio André e da torcida, acerca de um possível pênalti.

Na volta para a etapa complementar, como o seu meio-campo estava com dificuldades para criar jogadas, o técnico Dorival Júnior esperou até os 10 minutos para fazer a sua primeira substituição: colocar o meia-atacante Zé Eduardo entrou no lugar de Marquinhos.

E a velocidade do jogador que acabara de sair do banco fez com que o Santos voltasse a carga no setor ofensivo. Logo em seu primeiro lance, o meia-atacante recebeu bom passe e soltou a bomba. Douglas defendeu o chute de Zé Eduardo, o rebote de Neymar e, incrivelmente, a terceira finalização, do centroavante André, mandando a bola saindo para escanteio.

Aos 13, o Peixe chegou com perigo novamente. O lateral esquerdo Léo cortou a bola da esquerda para o meio e de pé direito arrematou, para grande defesa de Douglas, que espalmou a bola para evitar o gol. Cinco minutos depois, foi a vez de Neymar fazer um grande lance individual, driblando dois zagueiros antes de mandar a bola por cima de Douglas, só que pela linha de fundo.

Apesar de mais ofensivo, os santistas também deixavam espaços para os contra-ataques bugrinos. Notando isso, o técnico do Guarani, Vagner Mancini, tirou o volante Baiano para a entrada do atacante Fabinho. E procurando fechar esses espaços, Dorival tirou o meia Wesley, reforçando a marcação no seu setor de meio-campo, com o volante Rodriguinho.

Com seus homens de frente pouco inspirados, Dorival Júnior resolveu alterar o seu time pela terceira e última vez. Sem muito brilho e já recebendo algumas vaias da torcida, Neymar deixou o campo, aos 29, para a entrada do centroavante Marcel. Mancini tentou responder com a entrada de um zagueiro para marcar Marcel. Heverton substituiu o meio-campista Preto.

Só que Dorival acabou sendo mais feliz em sua substituição. Isto porque, aos 41, após boa combinação entre Léo e Ganso pela esquerda, o camisa 3 cruzou com perfeição para Marcel, que dentro da pequena área tocou para o fundo do gol de Douglas, marcando o segundo gol de sua equipe, para alívio da torcida alvinegra.

Dois minutos mais tarde, André também deixou a sua marca, se aproveitando de uma falha de Fabão. Final: vitória do Santos por 3 a 1 sobre o Guarani.

Por Rodrigo Martins

veja também