MENU

Com falha de Julio César, Bayern 'se vinga' do Inter e vence na Itália

Com falha de Julio César, Bayern 'se vinga' do Inter e vence na Itália

Atualizado: Quinta-feira, 24 Fevereiro de 2011 as 8:14

O caneco da última Liga dos Campeões não sairá da Itália com destino para a Alemanha, mas o Bayern de Munique deixou o estádio Giuseppe Meazza, nesta quarta-feira, quase realizado. Não se tratava de uma vingança, como fizeram questão de ressaltar todos os jogadores e comissão técnica ao longo da semana. Mas a “revanche” diante do atual campeão Inter de Milão veio com gol de Mario Gómez, aos 44 minutos da etapa final, e falha de Julio César, decisivo na conquista interista, e deu grande vantagem para o jogo de volta, pelas oitavas de final. Vitória por 1 a 0 que compensa todos os 300 dias de "espera" desde a finalíssima no Santiago Bernabéu.

Agora, aos alemães vale a possibilidade de qualquer empate em casa, na partida do dia 15 de março, às 16h45 (de Brasília), para avançar às quartas de final e, de quebra, tirar um concorrente direto da disputa. Uma terça-feira que vai parar a Europa e lotar a Allianz Arena.

Até lá, ambos focam as atenções nos campeonatos nacionais. A equipe do brasileiro Leonardo, a cinco pontos do líder Milan, ainda sonha com o título que a consagraria como hexacampeã. No domingo, o Sampdoria estará no caminho dos italianos. Os bávaros, por sua vez, estão a 13 do Borussia Dortmund, adversário do fim de semana, e almejam somente nova classificação à Champions.

Primeiro tempo alucionante termina em zero. Azar do gol

Parecia que o gol era mesmo um detalhe quando o árbitro Viktor Kassai apitou o fim do primeiro tempo, um dos melhores desta edição da Champions League. Inter de Milão e Bayern de Munique jogavam transformados, como se, ironicamente, valesse um título.

Os alemães foram levemente superiores. Mesmo longe de seus domínios, trabalharam melhor a bola - não à toa terminaram com 56% da posse -, e finalizaram mais vezes ao gol de Julio César. Kraft trabalhou, e muito bem, em chutes de Cambiasso e Eto’o, aos 21 e 32 minutos. Também torceu para que as finalizações de Ranocchia, com menos de um minuto, e Maicon, aos 45, fossem para fora.

Sem companhia na frente, o camaronês conseguiu se virar e foi a melhor opção ofensiva da equipe de Leonardo. Do lado de lá, a dupla formada por Robben e Ribéry causou estragos à defesa interista pelas pontas. O francês, em cruzamento do holandês, chegou até a acertar o travessão em cabeçada, aos 23 minutos. Mas também contou com o bom coadjuvante Luiz Gustavo. Em dois chutes de fora da área, aos 18 e 20, o volante brasileiro assustou Julio César.

Julio César falha no fim e dá vitória ao Bayern

O ritmo seguiu alucinante nos primeiros minutos da etapa final. Aos sete, foi a vez de Robben carimbar a trave em ótima jogada individual ao tabelar com Müller. Eto’o, cinco minutos depois, obrigou Kraft a soltar a bola na grande área, limpa para Cambiasso. O volante argentino, sem o menor cacoete de matador, isolou grande chance. Mas o holandês estava mesmo inspirado. No ataque seguinte, driblou dois marcadores e chutou com força, de fora da área. Passou perto.

Leonardo foi forçado a substituir o zagueiro Ranocchia quando o jogo se concentrava mais no meio-campo. Kharja, outra contratação do mercado de inverno, entrou bem e participou de outra grande chance dos mandantes. Aos 34, Eto’o tabelou com o marroquino e chutou cruzado. Kraft fez nova defesaça. Cinco minutos depois foi a vez de Thiago Motta cabecear após escanteio. O goleiro alemão decidia.

Quando o placar caminhava para um injusto empate sem gols, o Bayern fez valer sua ligeira superioridade em campo e levou ótima vantagem na bagagem para a Alemanha. Aos 44, Robben chutou rasteiro de fora da área, Julio César rebateu para o meio e Mario Gómez, que vinha mal na partida, completou.    

veja também