MENU

Com falhas expostas, diretoria do Palmeiras minimiza carências e vê elenco forte

Com falhas expostas, diretoria do Palmeiras minimiza carências e vê elenco forte

Atualizado: Segunda-feira, 1 Fevereiro de 2010 as 12

A derrota no clássico para o Corinthians do último domingo, dia 31, evidenciou as carências no elenco do Palmeiras. Mas o discurso da diretoria alviverde vai na direção oposta. Satisfeitos com o grupo disponível, os dirigentes se defendem em relação à contratação de atletas e fazem questão de elogiar a qualidade do atual elenco sob o comando de Muricy Ramalho.

"Temos um elenco extremamente qualificado e podemos brigar de igual para igual com qualquer equipe do Brasil. É claro que ainda pensamos em trazer uma ou outra peça, mas só isso. Temos uma das melhores defesas do país, um dos melhores meio-campos. Estamos fortes", destacou o gerente de futebol Toninho Cecílio.

"Um time que fica 20 rodadas como líder do Brasileiro é forte. Hoje, o elenco do Palmeiras não perde para nenhum do Brasil em termos de qualidade", completou o vice-presidente de futebol, Gilberto Cipullo.

No derrota para o Corinthians, porém, o clube alviverde mostrou não estar tão bem servido como defenderam os dirigentes. Sem contar com quatro titulares – Léo, Maurício Ramos, Diego Souza e Deyvid Sacooni -, Muricy ficou com as opções limitadas entre os substitutos e deu chance a atletas revelados no próprio clube, como Joãozinho, Gualberto e Daniel Lovinho.

O treinador também ficou sem opções de centroavantes e zagueiros entre os reservas. Edinho atuou novamente improvisado na defesa com a saída de Gualberto, enquanto Robert, único centroavante no elenco, atuou sem ter ninguém à disposição para substituí-lo.

No total, o Palmeiras perdeu mais de dez jogadores no início da temporada e se reforçou com apenas quatro. E apesar de elogiar a força do grupo, a diretoria admite que o time precisa de reforços pontuais, mantendo a promessa de anunciar uma ou duas contratações nos próximos dias. "Tivemos alguns problemas, mas novidades devem surgir muito em breve", prometeu Cipullo.

Muricy Ramalho, que desde a pré-temporada reclamava da falta de opções no grupo, adotou uma postura mais tranquila após o revés no Pacaembu e endossou o discurso da diretoria. Após elogiar a atuação da equipe, o técnico se recusou a falar sobre as carências no elenco para evitar discórdias.

"Essa pergunta é pertinente, mas não sou o treinador que fala mal do próprio time. Não posso discutir abertamente a qualidade dos meus jogadores, pois não seria correto conversar publicamente sobre isso", limitou-se a dizer o comandante ao ser perguntado sobre a qualidade do grupo alviverde.

Por: Rodrigo Farah

veja também