MENU

Com mais duas atuações espetaculares, o paulista Gabriel Medina comandou.

"Medina é brincadeira"

Atualizado: Sexta-feira, 4 Maio de 2012 as 9:55

O atleta de 18 anos não tomou conhecimento dos adversários e começou o dia totalizando 16.90 pontos na vitória sobre o havaiano Granger Larsen (2o), o australiano Mitch Crews e o guadalupenho Charles Martin.

Em seguida, Medina levou o público ao delírio com uma performance extraordinária. Ele surfou seis ondas na bateria e sua menor nota foi 7.90. 

Inspirado, Medina somou 9.73 e 9.80 nas duas melhores, descartando ainda 9.30, 8.67 e 8.33.

Suas vítimas foram o aussie Daniel Ross e o norte-americano Dane Reynolds. Ambos foram parar na repescagem.
 
"Foi divertido e tanto as direitas como as esquerdas estão muito boas", diz Medina. "Tive uma boa bateria e acho que foi porque eu acordei muito cedo, às 5 da manhã, e vim para cá quando ainda estava escuro. Acho que isso ajudou a me deixar pronto para a bateria. Essa fase na qual ninguém é eliminado é ótima porque não há pressão e todos podem mostrar o surf".
 
Com Medina já garantido nas oitavas-de-final, a torcida brasileira fica na expectativa pelos reforços de Tomas Hermes e Heitor Alves.

A dupla começou bem o dia, mas não conseguiu vencer na fase seguinte e terá nova chance na repescagem. Tomas e o havaiano Sebastien Zietz foram derrotados pelo norte-americano Nat Young.

Já Heitor descolou duas notas expressivas (8.73 e 8.27), mas encontrou pela frente o havaiano Granger Larsen, autor de 8.93 e 9.50. Em terceiro ficou o californiano Brett Simpson.

Antes, o cearense havia destruído as ondas de Trestles e obtido 8.20 e 9.50 nas duas únicas ondas que pegou no confronto com Daniel Ross (2o), Alejo Muniz (3o) e Kiron Jabour, quarto.

Além de Alejo, o Brasil perdeu os atletas Jessé Mendes e Jano Belo, também derrotados na segunda fase.

veja também