MENU

Com melhor início de temporada na Europa, Kaká garante volta à Seleção

Com melhor início de temporada na Europa, Kaká garante volta à Seleção

Atualizado: Sexta-feira, 28 Outubro de 2011 as 11:34

Kaká comemora um de seus gols com a camisa

do Real Madrid na atual temporada (Foto: Reuters) Kaká não veste o uniforme da Seleção Brasileira desde o dia 2 de julho de 2010. Naquela ocasião, o apoiador vinha de uma temporada de altos e baixos atuando pelo Real Madrid e decepcionou na derrota por 2 a 1 para a Holanda, pelas quartas de final da Copa do Mundo. São quase 500 dias longe da amarelinha. Além da força de vontade na recuperação, outro dado ajudou o atleta, de 29 anos, a ter a primeira oportunidade sob a batuta de Mano Menezes. Os números expressivos neste início de temporada com a camisa merengue.

Para se ter uma ideia do desempenho de Kaká na temporada 2011/2012, os percentuais de gols e assistências por minutos disputados nas 12 partidas do Real Madrid são melhores até mesmo do que os dos anos de ouro pelo Milan.

A cada 81,42 minutos dos 570 que ficou em campo, o apoiador merengue ou balançou a rede dos adversários ou deu uma assistência para a equipe de José Mourinho destroçar as defesas rivais. Foram quatro gols e três passes para tentos dos companheiros.

Na temporada 2006/2007, quando ajudou o Milan a conquistar a Liga dos Campeões e o Mundial de Clubes, Kaká não teve números superiores nos 12 primeiros encontros da equipe italiana. A cada 138,5 minutos, o apoiador decidia a favor dos rossoneros. No período, ele marcou quatro gols e deu três assistências. Foram 970 minutos nos primeiros compromissos da equipe.

Em 2007/2008, o percentual é o segundo melhor da carreira nos primeiros duelos do time: 90 minutos para balançar a rede ou colocar um companheiro na cara do gol para marcar um tento. Ao todo, ele ficou em campo durante os 90 minutos de todas as partidas. Pela internet, Kaká vibrou com a convocação e com o retorno à Seleção.

- Muito feliz com a convocação para voltar à Seleção. Depois de um longo período fora, a emoção de voltar é muito grande. Obrigado a todos que como eu esperavam esse momento – afirmou o jogador, via Twitter e Facebook.

O curioso do retorno de Kaká é que sua última passagem pela Seleção Brasileira aconteceu no continente africano, na África do Sul. Se a última vez foi com decepção pela eliminação, quem sabe o retorno à região, desta vez no Gabão, não seja de sorrisos, arrancadas e felicidade para coroar o ano de batalha para regressar em grande estilo ao futebol mundial e à camisa amarelinha.

veja também