MENU

Com o sonho do título, Botafogo recebe o 'tranquilo' Atlético-GO

Com o sonho do título, Botafogo recebe o 'tranquilo' Atlético-GO

Atualizado: Quarta-feira, 3 Novembro de 2010 as 9:49

Duas equipes de campanhas tão distintas e objetivos opostos no Campeonato Brasileiro podem fazer uma partida equilibrada? Pelo visto, sim. Botafogo e Atlético-GO se enfrentam nesta quarta-feira, às 19h30m (de Brasília), no Engenhão, acreditando num duelo difícil numa fase decisiva da competição.

A vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-MG em Sete Lagoas faz o Botafogo chegar à partida extremamente motivado. Em quarto lugar, com 51 pontos, a equipe vê cada vez mais próximo o objetivo de chegar à Libertadores. No entanto, não deixa de sonhar com título, já que a diferença para o líder Fluminense é de seis pontos. O Atlético-GO respira aliviado por ocupar a 15ª posição, com 36 pontos, apesar de estar a apenas dois da zona de rebaixamento.

O Botafogo tem a seu favor o fato de ser o único time do Brasileirão a não ter perdido em casa ( seis vitórias e dez empates), embora haja o temor que a impaciência de seus torcedores influencie no desempenho dos jogadores. Já o Atlético-GO entra em campo com a tranquilidade de saber que, independentemente do resultado não voltará ao Z-4, pois Atlético-MG e Guarani fazem um confronto direto. Portanto, promessa de postura cautelosa e briga por um empate.

Heber Roberto Lopes (Fifa/PR) apita a partida. Ele será auxiliado por José Amilton Pontarolo (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR). O PFC transmite o duelo, pelo sistema pay-per-view, e o GLOBOESPORTE.COM acompanha em Tempo Real.

O que está em jogo

Botafogo: Embalado por duas vitórias consecutivas, o Botafogo precisa seguir triunfando para manter o sonho do título brasileiro. Além disso, os três pontos são necessários para seguir no G-4 e continuar na briga por uma vaga na Libertadores do ano que vem.

Atlético-GO: Considerado por muitos virtualmente rebaixado no fim do primeiro turno, o Atlético-GO conseguiu reverter a situação e deixou o Z-4 há três rodadas. A missão agora é se afastar de vez da zona de rebaixamento e garantir a permanência na elite do futebol brasileiro. Na 15ª colocação, com 36 pontos – dois a mais que o Atlético-MG – a equipe goiana ainda está bastante ameaçada. Uma derrota no Engenhão pode colocar Dragão muito próximo da degola novamente.

As escalações

Botafogo: O técnico Joel Santana mantém o mistério em relação à formação da equipe, principalmente em relação aos laterais. Sem Alessandro e Marcelo Cordeiro, Somália ocupará uma das alas, mas a outra segue em segredo. Além disso, Antônio Carlos volta à zaga, recuperado de um estiramento na coxa direita. O Botafogo deve entrar em campo com a seguinte escalação: Jefferson, Antônio Carlos, Leandro Guerreiro e Danny Morais (Renato Cajá); Somália, Fahel, Marcelo Mattos, Lucio Flavio e Márcio Rosário; Jobson e Loco Abreu.

Atlético-GO: O time terá duas mudanças em relação à equipe que empatou com o Ceará. Jairo entra no lugar de Gílson, poupado com tendinite no joelho. Na armação, Renatinho ganha uma oportunidade entre os titulares, uma vez que Anaílson, com uma lesão muscular, não viajou com a delegação para o Rio de Janeiro. René Simões deve mandar a campo o seguinte time: Márcio, Adriano, Jairo, Daniel Marques e Thiago Feltri; Agenor, Pituca, Robston e Renatinho; Juninho e Marcão

Quem está fora

Botafogo: Maicosuel, Fábio Ferreira e Herrera foram submetidos a cirurgias e não disputam mais o Campeonato Brasileiro. Marcelo Cordeiro ainda se recupera de uma contratura na coxa esquerda, e Alessandro cumpre suspensão automática.

Atlético-GO: Nenhum atleta do Dragão está suspenso. Machucados, Gílson e Anaílson não jogam.

Pendurados

Botafogo: Antônio Carlos, Márcio Rosário, Marcelo Mattos, Somália e Lucio Flavio.

Atlético-GO: Márcio, Jairo, Welton Felipe, Thiago Feltri, Pituca, Erandir, Adriano, Pedro Paulo e Juninho.

Fique de olho

Botafogo: Embora comece no banco de reservas, Edno não é considerado um reserva por Joel Santana. Principal jogador da vitória sobre o Atlético-MG, na última rodada, o meia será uma boa opção, caso o Botafogo tenha dificuldades em vencer a provável retranca adversária.

Atlético-GO: Autor de gols nos dois últimos jogos da equipe goiana, Marcão é a esperança do Atlético-GO balançar as redes no Engenhão. O atacante, que vive bom momento, já marcou sete vezes no Brasileirão 2010.

O que eles disseram

Joel Santana, técnico do Botafogo: "O adversário não venceu Palmeiras e Corinthians à toa, sempre engrossa quando joga fora de casa. Eles vão se recolher, e o nosso torcedor precisa ter paciência. Se cumprirmos nossas obrigações, vamos fazer uma boa partida, como foi em 90% das vezes em que jogamos em casa."

René Simões (técnico do Atlético-GO): “Acho que vai ser um jogo de muita paciência, muito estudo, esta é uma característica das equipes do Joel Santana. Não podemos cair na armadilha do Botafogo. Não acho que será um jogo bonito, a menos que eles saiam para jogar como time que está jogando em casa. Fora isso, será um jogo de muita paciência. Estamos preparados”

Último confronto

- Esta é apenas a segunda vez que Botafogo e Atlético-GO se enfrentam numa competição nacional. Na primeira oportunidade, pelo primeiro turno do Brasileirão de 2010, o Alvinegro venceu por 2 a 0, em partida realizada na capital goiana.

- Apesar de ocuparem posições opostas na tabela, as duas equipes têm campanhas semelhantes no segundo turno do Brasileiro. O Botafogo está em sexto lugar, com 20 pontos, enquanto o Atlético-GO é o sétimo, com 19 pontos ganhos.

- O Botafogo é o time que menos perdeu (cinco derrotas) e o que mais empatou no Brasileirão de 2010 (15 vezes, assim como Vasco e Flamengo. Já o Atlético-GO é a equipe que esteve por mais rodadas na zona de rebaixamento: 27 do total de 32.

Atlético-GO e Botafogo se enfrentaram no Serra Dourada, no dia 14 de agosto, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar de atuar fora de casa, o Alvinegro foi superior durante quase toda a partida e construiu o placar de 2 a 0 no segundo tempo. Aos seis minutos, após cruzamento na entrada da área, Herrera ajeitou e Somália chutou para fazer 1 a 0. A vitória foi consolidade aos 37 minutos, numa jogada de contra-ataque. Maicosuel avançou pela direita e velocidade e tocou rasteiro para Jobson. O atacante driblou o goleiro Márcio e tocou para fazer o segundo.

veja também