MENU

Com show e erro de juiz, Alemanha "vinga" 1966 e goleia Inglaterra

Com show e erro de juiz, Alemanha "vinga" 1966 e goleia Inglaterra

Atualizado: Domingo, 27 Junho de 2010 as 1:03

Quarenta e quatro anos se passaram desde que a Inglaterra se sagrou campeã mundial pela única vez. Naquela final de 1966, o English Team, jogando em casa, derrotou a Alemanha por 4 a 2. Na prorrogação, com o jogo empatado em dois gols, Hurst protagonizou um lance que entrou para  a história como uma das grandes polêmicas das Copas e pôs os ingleses em vantagem. Neste domingo, no Free State Stadium, em Bloemfontein, a Inglaterra provou deste veneno e, em lance semelhante, teve o erro da arbitragem contra si. A Alemanha, que ficaria contra as cordas na partida, respirou e construiu uma goleada de 4 a 1 que a levou à fase de quartas de final da Copa do Mundo de 2010.

Se em 1966 o chute de Hurst bateu no travessão e quicou exatamente em cima da linha, desta vez a conclusão de Lampard tocou a barra e caiu dentro do gol alemão. Em vez de dar o gol, como há 44 anos, a arbitragem do século XXI mandou o jogo correr. Seria o gol de empate da Inglaterra, que àquela altura, no fim do primeiro tempo, perdia por 2 a 1 (Klose e Podolski marcaram para os alemães, com Upson descontando). Na etapa final, o English Team foi com tudo em busca da igualdade e acabou levando mais dois gols de contra-ataque, ambos marcados por Müller.

Rooney reclama com o assistente Mauricio Espinosa, que não assinalou o gol de Lampard 

(Foto: Reuters)   Na fase de quartas de final, a Alemanha vai encarar, no próximo sábado, o vencedor do confronto entre Argentina e México, que acontece ainda neste domingo, às 15h30m (de Brasília). Os ingleses, que foram maioria entre os 40.510 torcedores que foram ao estádio Free State Stadium, voltam para casa uma vez mais com campanha decepcionante (uma vitória, dois empates e uma derrota).

O jogo

 A Inglaterra começou o jogo tendo mais a bola nos pés, mas sem penetração alguma. Nos minutos iniciais, quem ameaçou foi a Alemanha, em duas penetrações do meia Özil. Na melhor delas, o camisa 8 obrigou o goleiro James a fazer uma boa defesa.

O English Team demorou 17 minutos para conseguir organizar sua primeira jogada ofensiva com um mínimo de sucesso. A defesa alemã acabou por parar Lampard com falta. Na cobrança, o volante acertou a barreira e não deu trabalho ao goleiro Neuer.

Foi dos pés do arqueiro alemão, por sinal que nasceu o primeiro gol da partida, aos 20 minutos. O camisa 1 deu um chutão para a frente e acabou por servir Klose no outro lado do campo. O atacante ganhou no corpo a corpo com o zagueiro Upson e bateu na saída de James para fazer 1 a 0.

Thomas Müller (meio) Özil e Khedira comemoram um dos gols da Alemanha (Foto: Reuters)   O gol atordoou a seleção inglesa, que ficou perdida em campo. Atacando sempre pela direita, os alemães, com Müller muito inspirado, tiveram chance de ampliar. Klose recebeu passe do camisa 13 e, livre, chutou em cima de James.

Aos 32 minutos, entretanto, não teve jeito. Klose foi à lateral direita e deu um passe com açúcar para Müller na área. O jovem não foi fominha e serviu Podolski, no lado esquerdo. O camisa 10 bateu pelo meio das pernas do goleiro e correu para o abraço.

O técnico Fabio Capello não cansou de esbravejar

durante os 90 minutos (Foto: Reuters)   Tudo levava a crer que a Alemanha então reinaria no jogo, mas a Inglaterra não se entregou. Aos 37, o English Team diminuiu o prejuízo com Upson escorando de cabeça um cruzamento de Gerrard.

O lance incendiou o time de Fabio Capello, que fez o segundo gol logo em seguida. Lampard bateu, a bola tocou o travessão e quicou 33 centímetros dentro do gol. A arbitragem ignorou e mandou o jogo correr.

Não houve repetição no telão do Free State Stadium, mas a sensação é de que todos os presentes viram que a bola entrou. Na saída para o intervalo, Beckham de gravata, foi interpelar a arbitragem, mostrando com as mãos o quanto a bola havia entrado.

Na segunda etapa, a Inglaterra voltou com tudo para buscar o empate e se lançou ao ataque. Lampard, de falta, acertou o travessão logo aos 6 minutos e empolgou seus companheiros.

A Alemanha, por sua vez, adotou postura retraída para explorar os contragolpes. E foi assim que matou o jogo, com duas estocadas fulminantes. Aos 22 minutos, Lampard bateu falta na barreira, Terry tentou pegar a sobra e foi desarmado. Müller então fez lançamento longo para Podolski, na ponta esquerda, e tratou de cruzar o campo para receber de volta, na entrada da área. O camisa 13 soltou a bomba e James ainda tocou na bola, mas não conseguiu fazer a defesa.

Klose corre após marcar o primeiro gol da Alemanha contra Inglaterra (Foto: Reuters) Três minutos depois, o golpe de misericórdia. Em nova bola tomada na defesa, Klose lançou Özil, novamente na ponta esquerda. O camisa 8 avançou até dentro da área e rolou com açúcar para Müller estufar mais uma vez a rede inglesa.

Parada resolvida, o técnico Löw trocou seus homens de frente. A Alemanha fez o tempo passar, diante de uma Inglaterra que lutou até o fim para diminuir a desvantagem, mas acabou por sair da Copa com o gosto amargo de uma goleada diante de um arquirrival    

veja também