MENU

Com tranquilidade, Vettel vence GP

Com tranquilidade, Vettel vence GP

Atualizado: Domingo, 27 Junho de 2010 as 11:19

O circuito de rua de Valência foi palco de mais uma corrida monótona, ao menos nas primeiras posições. Pole position, Sebastian Vettel só foi ameaçado na primeira curva do GP da Europa, quando chegou a tocar rodas com Lewis Hamilton. Depois, o alemão da RBR abriu uma boa vantagem na liderança, não foi mais ameaçado pelos rivais e chegou à sua segunda vitória na temporada. O inglês da McLaren ficou em segundo e Jenson Button, seu companheiro, completou o pódio, na terceira posição. Com o resultado, Hamilton manteve a ponta do campeonato com 127 pontos, seis à frente de Button. Vettel subiu para terceiro, com 115, superando o companheiro Webber, que tem 103. A próxima corrida o GP da Inglaterra, que será disputado no dia 11 de julho no renovado circuito de Silverstone.

Rubens Barrichello, da Williams, conseguiu um excelente resultado com a quarta posição. O brasileiro largou bem, ganhou algumas posições e depois lucrou com o safety car ocasionado pelo impressionante acidente de Mark Webber, na décima volta. O australiano da RBR acertou a traseira do carro de Heikki Kovalainen, da Lotus, decolou e acertou a barreira de pneus com muita força. Por sorte, ambos escaparam ilesos do acidente.

A entrada do safety car foi decisiva para a corrida. Kamui Kobayashi, da Sauber, acabou sendo beneficiado, passou quase toda a prova em terceiro e, no momento de seu pit stop obrigatório, a quatro voltas do fim, acabou se mantendo na zona de pontuação, em sétimo, ao superar Fernando Alonso na penúltima volta e Sebastien Buemi na última. O espanhol da Ferrari chegou em nono, cinco posições à frente do companheiro Felipe Massa. Ambos saíram perdendo com o acidente no início da corrida. O suíço da STR foi o oitavo.

Só que o resultado ainda pode ser alterado. A direção de prova anunciou que oito carros seriam investigados após a prova: Button (terceiro), Barrichello (quarto), Hulkenberg (abandonou), De la Rosa (décimo), Petrov (fora dos pontos), Sutil (oitavo), Liuzzi (fora dos pontos) e Glock (fora dos pontos). Eles teriam infringido uma das regras do safety car. Em caso de punições, a zona de pontuação poderá ter várias alterações.

Os estreantes brasileiros ficaram mais uma vez nas últimas posições. Lucas di Grassi, da VRT, fez uma ótima corrida e chegou em 17º, à frente de quatro adversários. Bruno Senna, da Hispania, foi o penúltimo colocado, duas voltas atrás do primeiro colocado em Valência.

A corrida

O domingo em Valência começou com tempo ensolarado e forte calor. O circuito de rua, com poucos pontos de ultrapassagem, exige muito dos freios e do consumo de combustível. E a corrida já começou quente. Na largada, Vettel manteve a ponta, muito pressionado por Hamilton. Os dois se tocaram duas vezes na primeira curva, mas as posições não se alteraram. O inglês ainda teve uma pequena avaria em sua asa dianteira.

O maior perdedor da largada foi Webber. O australiano largou na segunda posição, no lado sujo da pista. Ele perdeu tempo na hora de arrancar e acabou superado por Hamilton, Alonso e Massa nas duas primeiras curvas. O australiano ainda cometeu outro erro e terminou a primeira volta apenas em nono. Com isso, Barrichello ganhou três posições e subiu para sétimo. Hulkenberg, seu companheiro, foi para oitavo.

Webber continuava ansioso para recuperar as posições perdidas com os erros da primeira volta. O australiano tentava a ultrapassagem sobre Hulkenberg, mas o alemão defendia corretamente na pista. Na oitava volta, a RBR o chamou aos boxes Ele colocou os pneus duros no pit stop e voltou à pista com um pequeno atraso, tentando lucrar com as paradas dos rivais. Só que precisaria andar rápido para isso.

Duas voltas depois, Webber estava atrás de Heikki Kovalainen no fim de uma das retas do circuito. O finlandês freou para a curva seguinte e o australiano calculou mal e acertou a traseira da Lotus, levantando voo. Ele caiu de cabeça para baixo, voltou à posição normal e acertou a barreira de pneus com violência. Por sorte, o australiano escapou ileso e saiu do carro sem ajuda dos comissários.

O acidente provocou a entrada do safety car, justamente no momento em que a maioria das equipes se preparava para os pit stops. A maioria dos pilotos entrou nos boxes, à exceção dos dois carros da Ferrari, Michael Schumacher e Kamui Kobayashi. Destes, apenas o japonês da Sauber estava com pneus duros e tinha condições de se manter por mais tempo na pista.

Hamilton, pouco antes de sua parada, acabou cometendo um erro. Ele acabou ultrapassando o safety car depois da entrada dele na pista, o que não é permitido pelo regulamento. Após uma reclamação de Alonso, que estava atrás do inglês neste momento, a direção de prova começou a investigar o incidente. No pit stop, Hamilton aproveitou para trocar a asa dianteira, danificada no toque com Vettel na largada.

Schumacher, que tinha caído bastante no momento da entrada do safety car, aproveitou a bandeira amarela e fez outro pit stop, colocando pneus duros. Na saída dos boxes, ele teve de respeitar a luz vermelha e esperar que todos os carros passassem pela reta. O heptacampeão caiu para a última posição.

O safety car entrou nos boxes na 15ª volta e Vettel travou as rodas na última curva do circuito. Mas o alemão conseguiu manter a ponta, se defendendo do ataque de Hamilton, que vinha em segundo. Kobayashi manteve a terceira posição, seguido por Button. Barrichello assumiu a quinta posição, pressionado por Kubica. Alonso vinha na décima posição, mas superou rapidamente Hulkenberg e foi para nono.

Massa estava em 18º, mas conseguiu ultrapassar Alguersuari, Glock e Di Grassi na relargada. O brasileiro, então, ficou preso atrás de Liuzzi, que tinha um desempenho similar ao seu. Schumacher também tentava avançar e conseguiu superar o compatriota da VRT.

Na 25ª volta, a direção de prova anunciou a punição a Hamilton, que teria de fazer um drive through - uma passagem pelos boxes. O inglês ainda teria três voltas para cumprir a pena e a equipe mandou que ele acelerasse, para tentar minimizar o tempo que seria perdido. A tática deu certo: ele entrou na 28ª e saiu ainda à frente de Kobayashi, mantendo a segunda posição.

A partir dai, Vettel conseguiu manter a boa vantagem que tinha para Hamilton. Mudanças nas primeiras posições aconteceram apenas a quatro voltas do fim, quando Kobayashi, em terceiro, finalmente parou para trocar os pneus. O japonês voltou em nono, mas com o composto macio. Ele ainda conseguiu ultrapassar Alonso, na penúltima, e Buemi, na última, para chegar em sétimo. Vettel, na frente, cruzou a linha de chegada com cinco segundos sobre Hamilton.     Por GLOBOESPORTE.COM Valência, Espanha

veja também