MENU

Com um a menos, Atlético-PR bate Avaí no último lance

Com um a menos, Atlético-PR bate Avaí no último lance

Atualizado: Segunda-feira, 6 Setembro de 2010 as 8:21

O Atlético-PR mostrou poder de superação e muita garra na Ressacada. Aos 49 do segundo tempo, quando Avaí e Furacão pareciam satisfeitos com o empate sem gols, o atacante Maikon Leite marcou e deu a vitória por 1 a 0 aos paranaenses, em jogo válido pela 19ª rodada do Brasileirão. O Rubro-Negro tinha um jogador a menos desde a metade do segundo tempo, quando Leandro foi expulso.

Em franca ascensão, o time de Paulo César Carpegiani foi a 27 pontos na tabela do Campeonato Brasileiro e encerra o primeiro turno próximo ao G-4, na 7ª colocação, a quatro pontos do Cruzeiro, último que se classificaria hoje para a Libertadores.

Já o Avaí, em queda livre, ocupa o 14º lugar, fica com 23 pontos. Nos últimos cinco jogos, foram quatro derrotas e um empate para o Leão.

Jogo fraco

Os primeiros minutos não tiveram grandes emoções. Tímidos, os times se limitavam a trocar bolas entre as intermediárias. Tanto que o que mais chamou a atenção foi o choque entre Guerrón e Válber, de cabeça. Enquanto o atleticano colocou uma faixa para estancar o sangramento, o atleta do Avaí utilizou uma touca de natação.

Não era o dia de Válber. Poucos minutos depois, ele deixou o campo sentindo dores na coxa e deu lugar a Davi, ex-titular que está voltando de lesão. Logo no primeiro lance, o meia participou de uma jogada perigosa. Ele lançou Robinho, que encontrou Vandinho na pequena área. O centroavante chutou prensado, e Neto fez grande defesa.

O primeiro tempo foi favorável ao time da casa, mas o atual campeão catarinense não conseguiu chegar ao gol. Diante do domínio do rival, o Atlético-PR ficou preso na defesa e apenas apostava na velocidade de Branquinho e Guerrón para tentar algo no setor ofensivo.

No último lance do primeiro tempo, nova chance para o Leão. Caio, que também voltou ao time depois de tratar uma amigdalite, tabelou com Davi e o meia chutou sem direção.

Furacão no ataque e gol salvador

O técnico Paulo César Carpegiani percebeu a retranca de seu time e ordenou maior volume de jogo no setor ofensivo. Assim, o Atlético começou o segundo tempo pressionando e quase chegou ao gol aos sete minutos. Guerrón subiu pela direita e cruzou rasteiro para Nieto. O camisa 9 escorou, e Renan fez ótima defesa, salvando em cima da linha.

O camisa 1 do Avaí quase entregou no lance seguinte, ao rebater uma falta nos pés de Nieto, que foi travado pela defesa. O Leão devolveu com Robinho, que recebeu bola na área e chutou com força. Neto salvou com a ponta dos dedos.

O jogo perdeu ritmo, e Antônio Lopes e Carpegiani decidiram mexer em seus times.  Leandro Bonfim entrou no Avaí, e Bruno Mineiro foi lançado para comandar o lado ofensivo do Furacão. Mas resultado, mesmo, só com a entrada do experiente Sávio.

Logo em seu primeiro lance, o camisa 10 quase fez a diferença. Deu passe inteligente de cabeça para Davi, que avançou livre para a área, mas deixou a marcação chegar a tempo de desarmá-lo. Com a expulsão de Leandro, o Furacão ficou com um a menos e se fixou na defesa.

Quando ninguém esperava, veio o gol. Aos 49, Maikon Leite recebeu lançamento da intermediária, invadiu a área e finalizou na saída de Renan. Estrela de quem vê seu time chegando, quietinho, na parte de cima da tabela.

fonte: Globo Esporte

Postado por: Juliana Melo

veja também